Um profético documento pontifício sobre o Santo Rosário

Aproxima-se a Comunhão Reparadora do Primeiro Sábado de outubro. E juntamente com esta, a Festa de Nossa Senhora do Rosário

Em Fátima, a Mãe de Deus veio pedir ao mundo a conversão, o arrependimento dos pecados e a mudança de vida. E indicou o meio para alcançarmos.

Em cinco das seis aparições da Virgem, Ela pediu a humanidade que rezasse o terço todos os dias para alcançar a paz. Transcrevemos suas palavras na terceira aparição de 13 de julho:

“Quero que venham aqui no dia 13 do mês que vem; que continuem a rezar o Terço todos os dias em honra de Nossa Senhora do Rosário, para obter a paz do mundo e o fim da guerra, porque só Ela lhes poderá valer”.

Como se vê, Nossa Senhora deixou muito claro seu pedido, desejo e condição. E não foi a primeira vez. Já em outras ocasiões na história, a Virgem ao se manifestar fez também esta recomendação: a prática do Rosário.

Clique acima e baixe o texto da Meditação

Sobre este tema, trazemos a nossos leitores um documento do Venerável Papa Pio XII, sua Carta Encíclica “Ingruentium Malorum”.

Este documento pontifício, que fala sobre os benefícios espirituais da prática de rezar o Santo Rosário, leva um título que ainda poderia falar dos tempos atuais: “Diante dos males que se aproximam”.

O Venerável Pio XII recomendou ativamente a difusão da Mensagem de Fátima, e sua Carta Encíclica de 1951 se inspira nas advertências da Santíssima Virgem.

Papa Pio XII

“Vocês conhecem bem, Veneráveis Irmãos, as calamitosas condições de nosso tempo”, indicou o Pontífice.

“A concórdia fraterna das nações, há tanto tempo despedaçada, não a vemos ainda restabelecida em toda parte; pelo contrário, a cada passo, os ânimos se agitam mais com ódios e rivalidades, e sobre os povos pairam ainda ameaças de guerras cruentas.

 Acresce a desapiedada tempestade de perseguições que, em não poucas regiões do globo, atormentam, já há muito, acirradamente, a Igreja, privada de sua liberdade e acabrunhada por angústias e calúnias de todo o gênero, fazendo até correr, por vezes, sangue de mártires”.

Ainda que o século XX tenha marcado a história pela gravidade de suas guerras e a enorme perseguição à Igreja em numerosos lugares, as palavras do Papa ressoam com uma grande atualidade na segunda década do século XXI.

Além da violência, o Pontífice denunciou “E, finalmente, não podemos deixar, de maneira nenhuma, em silêncio o novo crime que se está a cometer, para o qual, com profunda dor, chamamos não só a vossa atenção, mas a de todo o clero, a de todos os pais e mães de família, e dos próprios governantes, à iníqua campanha desencadeada, em toda a parte, pelos ímpios, contra a cândida inocência das criancinhas. Infelizmente, nem sequer a idade inocente foi poupada, pois não tem faltado quem temerariamente ouse cortar as flores que ornam os místicos jardins da Igreja, destruindo as mais belas esperanças da religião e da sociedade. Quem pensar bem nisso, não pode já maravilhar-se de que os povos gemam sob o açoite dos flagelos divinos e vivam sob o pesadelo de maiores calamidades.”

As campanhas anticristãs na educação em países promotores do ateísmo sob regimes comunistas, poderia somar-se na atualidade à imposição de conteúdos contrários à religião católica na educação como a chamada “ideologia de gênero”, denunciada repetidamente pelos Papas e os prelados ao redor do mundo.

Diante de uma situação sombria para os crentes, o Sumo Pontífice propõem a devoção à Santíssima Virgem.

Tendo em conta esse ensinamento divino: ‘Pedi e se vos dará, buscais e encontrareis, bateis e ser-vos-á aberto’ (Lc 11,9)”, o Santo Padre pediu “voar com maior confiança à Mãe de Deus. Ali, o povo cristão sempre buscou refúgio na hora do perigo, porque “foi constituída a causa da salvação para todo o gênero humano” (Santo Irineu).

Portanto, esperamos com alegria e esperança revivida ao próximo mês de outubro, durante o qual os fiéis estão acostumados a congregar-se em maior número às igrejas para elevar suas súplicas à Nossa Senhora por meio do Santo Rosário”.

Recitação do Terço durante Peregrinação dos Arautos no Santuário de Aparecida/Brasil

“O que ele disse para 1951 está dobrado, triplicado e quadruplicado para nós hoje”, acrescentou em seu artigo, o redator do National Catholic Register, Joseph Pronechen sobre o texto papal. O chamado do Venerável Pio XII foi:

“Desejamos, neste ano, que esta oração seja oferecida com fervor de coração tão grande como o é exigido pela crescente urgência da necessidade”.

__________________________

Fonte: Gaudium Press: http://www.gaudiumpress.org/content/90262-Um-profetico-documento-pontificio-sobre-o-Santo-Rosario#ixzz4ue36Ikob

Sobre Apostolado do Oratório

Blog oficial do Apostolado do Oratório dos Arautos do Evangelho, Associação Internacional de Direito Pontifício.
Esta entrada foi publicada em A palavra do sacerdote, Arautos do Evangelho, Atividades, Datas comemorativas, Espiritualidade, Fátima, , meditação, Meditações, Nossa Senhora, Nosso Senhor Jesus Cristo, Rosário, Verdades eternas e marcada com a tag , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta