Santo Antonio, virtudes e aspectos pouco conhecidos

Por Pe. Antônio Guerra, EP. Assistente Espiritual do Apostolado do Oratório. Em 13 de junho as igrejas de todas as nações, do ocidente pelo menos, se encherão de fiéis para comemorar sua festa e por toda parte as imagens do grande Santo serão expostas para objeto de veneração dos fiéis.

Continue lendo “Santo Antonio, virtudes e aspectos pouco conhecidos”

O Anjo de Portugal

O maravilhoso encontro com a Mãe de Deus não fora a primeira visita que os três pastorinhos receberam do Céu. A fim de prepará-los para aceitar e divulgar a Mensagem de Fátima, a Providência Divina lhes enviara no ano anterior o Anjo de Portugal, para manifestar os desígnios de misericórdia de Jesus e Maria sobre eles

Mons. João S. Clá Dias, EP

 

Foi quando se abrigavam de uma chuva fina na Loca do Cabeço, pequena gruta situada numa propriedade do padrinho de Lúcia, que o Anjo lhes apareceu claramente pela primeira vez. À medida que ele se aproximava, os meninos iam distinguindo sua fisionomia: era a de um jovem de 15 anos, parecendo feito de neve, muito formoso e mais reluzente que um cristal atravessado pelos raios do sol. Surpreendidos diante de tanta beleza sobrenatural, não conseguiam pronunciar palavra.

Continue lendo “O Anjo de Portugal”

Anchieta: viveu como missionário, agiu como herói, morreu como santo

Por João Sérgio Guimarães. Anchieta chegou em 1553 e encantou-se com a Terra de Santa Cruz. Sua meta: converter almas. Viveu como missionário, agiu como herói, morreu como santo. O moço de 19 anos que chegava à Terra de Santa Cruz vinha com as melhores disposições espirituais possíveis para exercer sua missão. Embora tão jovem e não tendo ainda sido ordenado sacerdote, Irmão José era dos primeiros missionários jesuítas que se estabeleciam na nova terra. Sua meta era conquistar almas para Cristo.

Continue lendo “Anchieta: viveu como missionário, agiu como herói, morreu como santo”

Santa Joana d’Arc, a virgem heróica

A figura de Joana, a donzela de Domremy, de quem se celebrou os 100 anos de canonização no dia 16 de maio, brilha na Igreja Católica como a infatigável guerreira combatente dos invasores de seu país, defensora dos direitos de seu rei e da Santa Igreja, fiel à mais ilibada ortodoxia contra seus juízes – clérigos heréticos e de costumes mais do que duvidosos –, virgem destemida, humilde pastora, mártir e profetisa.

Continue lendo “Santa Joana d’Arc, a virgem heróica”

Santa Jacinta Marto, Virgem. A pequena e grande profetiza do séc. XX

Se alguém nos dissesse que deveríamos dar ouvidos aos conselhos de uma criança de nove anos, analfabeta e moradora da zona rural e distante, sobre temas como religião, moral e costumes, sociologia, política, medicina, etc., certamente ninguém levaria a sério esta ideia.

Pois bem, é exatamente o que devemos fazer. Essa criança é a pequena e grande Santa Jacinta Marto, aquela que viu e ouviu a Santíssima Virgem em Fátima e a qual nos deixou diversos ensinamentos. Vejamos alguns.

Continue lendo “Santa Jacinta Marto, Virgem. A pequena e grande profetiza do séc. XX”

São Luís Maria Grignion de Montfort e a devoção capaz de renovar a face da Terra

O exemplo do grande apóstolo da devoção mariana, São Luís Grignion de Montfort, inspirou e bafejou a piedade de Dr. Plínio, desde o momento em que este encontrou, numa livraria católica de São Paulo, o Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem. Às vésperas da canonização do santo autor, Dr. Plínio escreveu as palavras transcritas a seguir, exaltando as virtudes e a obra desse ardoroso missionário da Mãe de Deus.

* * * * * * *

Continue lendo “São Luís Maria Grignion de Montfort e a devoção capaz de renovar a face da Terra”