Arautos do Evangelho: Esta é a “Consagração à Santíssima Virgem”, aberta a todos

O site ACI Stampa*, de Roma, publicou uma entrevista com o padre Carlos Werner, EP, tratando sobre a Consagração a Nossa Senhora

 

Cerimônia de Consagração a Nossa Senhora na Basílica dos Arautos de Evangelho em Caieiras/SP

Transcrevemos a seguir o artigo com a entrevista concedida pelo pe. Carlos Werner.

Em nossa sociedade tão secularizada, nota-se em muitas pessoas o desejo de aumentar sua devoção a Nossa Senhora. Para realizá-lo, os Arautos do Evangelho difundem amplamente a consagração à Santíssima Virgem como escravo de amor, segundo o conhecido método de São Luís Maria Grignion de Montfort. ACI Stampa aprofundou o assunto com o padre Carlos Werner, presidente da seção italiana dos Arautos do Evangelho.

Continue lendo “Arautos do Evangelho: Esta é a “Consagração à Santíssima Virgem”, aberta a todos”

Testemunho

Muito melhor do que um estudo, uma compilação de trabalhos acadêmicos, etc,  sobre os efeitos da graça de Deus nas almas, é ouvirmos o testemunho real e direto de quem a recebeu

SALVE MARIA!

Meu nome é Karine, tenho 23 anos, moro no distrito de Iguatemi, na cidade de Maringá no Paraná. Meu relato hoje é uma breve declaração do amor e providência divinos, de que venho sendo objeto dia após dia, com a chegada do Oratório em minha vida…

Minha caminhada na Igreja começou muito cedo. Sou filha de pais cristãos e sempre fui às Missas e fiz catequese. Porém sempre de forma bem superficial, muitas vezes sem entender muito, sem conseguir aplicar tantos ensinamentos em minha vida.

Continue lendo “Testemunho”

Boletim de março/abril 2017

O Boletim do Apostolado do Oratório referente aos meses de março e abril está disponível para ser baixado

Nesta edição destacamos:

Artigo do fundador, Monsenhor João Clá Dias, EP, sobre o simbolismo do Círio Pascal. (págs. 4 e 5)
Oração de Plínio Corrêa de Oliveira a Nosso Senhor (contra-capa)

Clique aqui e baixe o conteúdo completo completo do Boletim.

Maravilhas em prol da devoção a Maria

 

Entrevista

Ruy Hudson de Freitas e Nívea Maria Borges de Freitasentrevista
Itaperuna, RJ

Como começou o trabalho em Itaperuna?

Ruy e Nívea: Tudo começou em 2002 quando os Arautos do Evangelho trouxeram a Imagem de Nossa Senhora e fizeram uma Missão Mariana na Paróquia São Benedito. O prefeito consagrou a cidade a Nossa Senhora, a Imagem visitou o Hospital São José do Avaí, a Casa de Custódia e muitas residências, lojas e escritórios. Depois, os grupos do Oratório foram se formando em todas as paróquias e hoje somos 110 grupos, incluindo os distritos de Aré e Retiro de Muriaé. 

Quais eventos são realizados com os participantes dos Grupos do Oratório?

Ruy e Nívea: Olha, já tivemos dois Encontros dos Oratórios na cidade, o primeiro com 1.000 participantes e o segundo com 2.000. Fizemos também vários ciclos de palestras sobre a Consagração a Nossa Senhora segundo o método de São Luiz Grignon de Montfort e mais de 1.000 pessoas se consagraram a Maria no município. Depois, de seis em seis meses fazemos um evento nas paróquias chamado “Tarde com Maria”, com meditações, adoração à Eucaristia, teatro, palestra, confraternização e Missa. Temos também Missas com a Coroação solene de Nossa Senhora, com a presença da Banda dos Arautos, que sempre finaliza com o lançamento de novos Oratórios.

Puxa vida, e vocês realizaram mais algum outro evento?

itaperuna-161Ruy e Nívea: Já houve também um Retiro Espiritual em Itaperuna, com palestras, Missas e todo o povo se confessando. Foi uma bênção! Além disso, temos todos os meses a devoção dos Primeiros Sábados em três paróquias e duas Capelas de Itaperuna.

Mas vocês conseguem fazer tudo isso sozinhos?

Ruy e Nívea: Seria impossível realizar tantas maravilhas em prol da devoção a Maria sem a ajuda de inúmeros outros coordenadores e participantes dos Oratórios de Itaperuna. Além disso temos também a ajuda de nossas filhas, de 10, 9 e 6 anos respectivamente, que sempre participam dos grandes eventos do Oratório (risos).

 

Pastoral dos Coroinhas e o Oratório – Entrevista

 

Francisco Wagner Santana Filgueiras, de 17 anos, é o Coordenador da Pastoral dos Coroinhas na Paróquia Menino Jesus de Praga, em Juazeiro do Norte, Ceará.

 

Quando se iniciou o Apostolado do Oratório em Juazeiro do Norte?

Wagner: No ano passado, uma dupla de missionários Arautos visitou várias famílias em Juazeiro e também entrou em contato com a Sra. Ana Claudia e comigo, que freqüentamos a Paróquia Menino Jesus de Praga. Depois de alguns meses, fomos a São Paulo para um encontro de simpatizantes dos Arautos, e voltamos com a idéia de implantar o Apostolado do Oratório aqui.

E como foi?

Wagner: Foi no mês de maio deste ano, aproveitando o mês de Maria. Reunimos as famílias e os coroinhas se comprometeram com os Oratórios. Nessa data começamos também a devoção dos Cinco Primeiros Sábados. O nosso pároco, P. José Alves de Oliveira, dá total apoio ao trabalho e designou o vigário, P. Leonardo, para ser o assistente espiritual dos grupos dos Oratórios. Atualmente temos dois grupos, um de famílias e outro formado pelos jovens coroinhas. E já há um terceiro praticamente formado, esperando o Oratório chegar.

E quais os frutos espirituais do Apostolado do Oratório?

juazeiro-422Wagner: O Oratório dos coroinhas visita a casa dos jovens e nem sempre as famílias são praticantes da religião. Mas os pais gostam de ver os filhos na paróquia. E, por meio dos filhos, evangelizamos os pais. É o grupo de coroinhas que organiza a devoção do Primeiro Sábado, faz a procissão e os pais também participam da Missa. Muitas pessoas estão rezando o terço e nesse dia formam-se filas para as confissões, o que só se via na Semana Santa. Além disso, o Oratório dos coroinhas visita uma vez por mês uma instituição para fazer caridade. No mês passado, os jovens levaram o Oratório ao hospital, agora estamos combinando de visitar um asilo e depois será a penitenciária.

Fale um pouco do Oratório dos adultos.

Wagner: Sim, depois do Oratório, muitas famílias começaram a freqüentar a Missa todos os dias! O Oratório dos adultos visita também as comunidades afastadas da Matriz. No dia da visita, as pessoas se reúnem para a Missa e a capela fica aberta o dia todo recebendo o povo. O cearense é muito devoto de Nossa Senhora e o Oratório é muito bem recebido por todos.