Vaticano: Bento XVI sublinha que devoção a Maria é «importante» para a vida espiritual

Castel Gandolfo, Itália, 22 ago (Ecclesia) – O Papa vincou hoje a relevância da piedade dos fiéis a Maria, no dia em que a Igreja Católica assinala a memória da Virgem evocada com o título de Rainha do céu e da terra.

“A devoção à Senhora é um elemento importante da vida espiritual”, afirmou Bento XVI ao receber os fiéis no pátio do Palácio Apostólico de Castel Gandolfo, residência pontifícia de férias, próxima de Roma.

Maria inspira-se na realeza de Cristo, feita de “humildade, serviço e amor”, pelo que a Virgem “é rainha no serviço a Deus e à humanidade”, vincou o Papa, que entrou no recinto segurando uma bengala, logo retirada por um assistente.

 “Na serenidade ou na escuridão da existência dirigimo-nos a Maria confiando-nos à sua contínua intercessão, para que o filho [Jesus] nos possa obter todas as graças e misericórdia necessárias para a nossa peregrinação ao longo das estradas do mundo”, disse.

 A Virgem “é a rainha do céu próxima de Deus, mas é também a mãe próxima de cada um de nós, que nos ama e escuta a nossa voz”, acrescentou.

Quando instituiu a memória, no fim do Ano Mariano que a Igreja celebrou em 1954, o Papa Pio XII frisou que “Maria é Rainha mais do que outra criatura pela elevação da sua alma e pela excelência dos dons divinos recebidos”, lembrou Bento XVI.

Após a reforma litúrgica promovida pelo Concílio Vaticano II (1962-1965), a memória foi fixada oito dias depois da solenidade da Assunção da Virgem, a 15 de agosto, “para sublinhar a estreita ligação entre a realeza de Maria e a sua glorificação em alma e corpo junto do seu Filho”, explicou.

“Possa a Virgem Maria velar por cada um de vós”, disse Bento XVI em português, na mensagem aos peregrinos lusófonos, a quem pediu que a oração à mãe de Cristo seja feita com “confiança”.

A “Virgem Santa Maria, Rainha” é titular da catedral de Bragança e padroeira principal da cidade sob a invocação de Nossa Senhora das Graças.

A memória é também assinalada no Carmelo de Nossa Senhora Rainha do Mundo, em Faro, como “solenidade”, a mais importante classificação litúrgica que a Igreja Católica confere ao calendário.

Na última parte da intervenção Bento XVI saudou as Irmãs Caldeias Filhas de Maria Imaculada, “empenhadas num generoso e precioso serviço às populações do Iraque”, e convidou os fiéis a “dedicar tempo à formação cristã”.

RJM – Agência Ecclesia

Sobre Apostolado do Oratório

Blog oficial do Apostolado do Oratório dos Arautos do Evangelho, Associação Internacional de Direito Pontifício.
Esta entrada foi publicada em Nossa Senhora, Notícias e marcada com a tag , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta