Milagre Eucarístico: a Primeira Comunhão de Imelda

Com apenas 8 anos de idade entrou para o convento. Aos 10, recebeu o hábito de monja dominicana. Embora tivesse tão pouca idade, era uma freira em tudo exemplar nas atividades da vida religiosa. Entretanto, algo a intrigava: o fato de as pessoas receberem a Sagrada Comunhão e continuarem a viver

Consagrada a Nossa Senhora no próprio dia do nascimento

Essa angelical menina nasceu no ano de 1322 em Bolonha (Itália). Seu pai, Egano Lambertini, pertencia à alta nobreza e desempenhou cargos importantes como o de governador de Bréscia e o de embaixador na República de Veneza. A par de grande habilidade, prudência e valor militar, distinguiu-se também por sua profunda fé e amor aos pobres. Sua mãe, Castora, da nobre família Galuzzi, rogava com ardorosa fé a Nossa Senhora a graça de ter ao menos um filho.

Continue lendo “Milagre Eucarístico: a Primeira Comunhão de Imelda”

A Luz resplandece nas trevas

Quando a escuridão do pecado parecia dominar o mundo, nasce em Belém
um Menino, que nos deixou sua luz a refulgir por todos os tempos

Ir. Leticia Gonçalves de Sousa, EP

Há certas horas da noite em que as trevas parecem estender seu reinado por toda a parte. As alegrias e vivacidades do dia são substituídas por uma densa obscuridade, pervadida de silêncio e carregada com o pesado fardo da incerteza e do perigo. Perante ela poder-se-ia perguntar: terá triunfado definitivamente a escuridão sobre a luz? A resposta, porém, está na espera… Em determinado momento, uma tênue réstia de luz quebra o negrume da noite e uma claridade suave começa a desvendar as belezas da criação.

É a aurora que chega, anunciando o dia! Não obstante, existem trevas muito mais densas e terríveis do que as da noite: são as do pecado, que passaram a dominar o mundo depois da culpa original. E para vencê-las foi preciso também esperar, durante séculos!… Até que “a luz resplandece nas trevas, e as trevas não prevaleceram contra ela” (Jo 1, 5). Quando tudo parecia imerso  nas sombras da morte, nasce “a verdadeira luz” (Jo 1, 9), Deus feito Homem, o Cordeiro Imaculado posto nas palhas de um Presépio, para redimir o gênero humano e vencer as trevas do pecado.

“Na mais feliz noite da História, os atributos de Deus se tornaram menos impenetráveis para nós. Jesus, além de externar a grandeza de sua onipotência, elevando o homem à divinização pela graça, pôde dizer-Se impecável: ‘Quem de vós Me acusará de pecado?’ (Jo 8, 46). […] Essas dádivas todas começaram seu curso na Gruta de Belém, trazidas pelo Menino Deus, coberto não só pelo estrelado manto da noite, como também por um véu de mistério”.1

Presépio da Sede do Apostolado do Oratório em São Paulo

E que mistério!… Mesmo depois de consumada a Redenção, quis Ele deixar sua luz a refulgir por todos os tempos na Santa Igreja Católica Apostólica Romana. Ela é a dispensadora das graças, pelos Sacramentos, e transforma as almas mais gélidas e obscuras em autênticos faróis de santidade. É ela que matiza o céu da História, ora com as luzes da inocência, ora com a brilhante púrpura do sofrimento, ora com o lilás das almas penitentes. Que nela fulgure sempre a luz de Cristo, e que Maria Santíssima, Mãe da Igreja, ao trazer ao mundo a aurora da salvação, obtenha a graça de que sua ação se estenda pelos quatro cantos da Terra, conquistando todos os povos para seu Divino Filho, que veio como “luz para iluminar as nações” (Lc 2, 32).

______________

1 CLÁ DIAS, EP, João Scognamiglio. Eternidade feliz. In: O inédito sobre os Evangelhos. Comentários aos Evangelhos dominicais. Domingos do Advento, Natal, Quaresma e Páscoa – Solenidades do Senhor que ocorrem no Tempo Comum. Ano A. Città del Vaticano-São Paulo: LEV; Lumen Sapientiæ, 2013, v.I, p.120.

Veja mais: Dois Natais históricos

Novos oratórios no México

O Apostolado do Oratório não cessa de se expandir em diversas cidades do México

Ao término de uma missão realizada em Aguascalientes, Dom José María de la Torre,  Bispo Diocesano, fez a entrega de dez novos Oratórios do Imaculado Coração de Maria no domingo, 12 de fevereiro, numa Catedral lotada de fiéis. (fotos 1 e 2)

Nessa mesma cidade, a Imagem foi recebida na Paróquia de Nossa Senhora de Fátima, (fotos 3 e 4) onde houve também entrega de oratórios, e na de Nossa Senhora de Guadalupe. (foto 5)

Os missionários visitaram ainda a Reitoria do Perpétuo Socorro de Orizaba, Estado de Veracruz, o asilo São José de Calvillo, Aguascalientes , e participaram em Tuxpan, Arquidiocese de Morélia, na homenagem feita pela Paróquia de São Tiago Apóstolo ao novo Arcebispo, Dom Carlos Garfias Merlo. (foto 6)

Fonte: Revista Arautos do Evangelho, no. 184, abril.2017, pág. 31.

Veja também: Procissão em honra de Nossa Senhora do Rosário na Guatemala.

A verdadeira felicidade

foto
“Cristo com os Apóstolos” – Catedral de Santiago, Chile

À missão dos setenta e dois discípulos escolhidos por Jesus bem caberia o título de evangelização da felicidade, sob dois aspectos. Primeiro quanto aos discípulos, porque se davam por inteiro em benefício do próximo, movidos pelo amor a Deus, experimentando em si mesmos como “há mais alegria em dar do que em receber” (At 20, 35). Depois quanto às almas favorecidas pela pregação, porque lhes era oferecida a possibilidade de cumprirem os desígnios de Deus, transformando a vida terrena em preparação para o Céu.

Também a todos nós, batizados, o Mestre chama à verdadeira felicidade, fruto da boa consciência e da fidelidade à vocação individual outorgada por Ele próprio, quer se desenvolva esta no estado sacerdotal, quer no religioso ou no leigo. Tal felicidade terá como essência a evangelização, ou seja, fazer o bem às almas, apresentando-lhes as belezas do sobrenatural e instruindo-as na verdade trazida por Cristo ao mundo. Em suma, hoje o Salvador nos convoca a transmitir a todos os homens a alegria de glorificar a Deus, trabalhando para que a vontade d’Ele seja efetiva na Terra assim como o é no Céu. (Monsenhor João Clá, Revista Arautos no. 139, comentário ao Evangelho, pág. 19)

Hospital Universitário de Jundiaí
Hospital Universitário de Jundiaí

No dia 12 de Setembro  coordenadores e famílias que participam do Apostolado do Oratório puderam sentir a alegria de glorificar a Deus, visitando os enfermos do Hospital Universitário de Jundiaí. Nesta ocasião puderam ter uma comprovação experimental da bela verdade cristã ensinada por São Paulo Apóstolo: “Há mais alegria em dar do que em receber”.

Maria nos Lares – Os frutos do Apostolado do Oratório Maria Rainha dos Corações

Iniciado no Brasil pelos Arautos do Evangelho no ano 2000, o Apostolado do Oratório Maria Rainha dos Corações se expandiu e hoje floresce nos cinco continentes. No Brasil, o Oratório do Imaculado Coração de Maria peregrina em todos os Estados da Federação, em mais de mil cidades, totalizando um número superior a 500 mil famílias que recebem o Oratório em seus lares, em 2.496 paróquias. Os frutos têm superado a expectativa, como se pode avaliar pelo depoimento de Gisele Dias, de Piraquara (PR): “Eu gostaria de agradecer a Nossa Senhora de Fátima por todas as maravilhas que vem acontecendo em minha vida. Desde a sua visita em minha casa, tudo que pedi, em menos de uma semana, recebi. Gostaria de agradecer pela saúde de meu filho, pois estava na UTI, pedi por ele e, dois dias depois, estava em casa e passa bem. Muito obrigada, Mãe, eu sempre soube que a Senhora nunca me abandonaria”.

E uma dedicada coordenadora, Marcely Cunha, de Belém (PA), comenta: “Serei grata eternamente a Nosso Senhor e a Nossa Senhora! Posso dizer de todo o coração: ‘Não consigo mais viver sem o Apostolado do Oratório! Isso se deve também à genialidade de Mons. João Scognamiglio Clá Dias, que por inspiração divina fundou a grande família espiritual dos Arautos do Evangelho. Nosso Senhor os guarde sempre!”. A peregrinação do Oratório pelas famílias tem sido ocasião de grande afervoramento espiritual, como atesta o Sr. Francisco Wagner Silva Lima, de Barbalha (CE): “O carisma dos Arautos é para mim como que o Coração da Santa Igreja. Pois, o que os sustenta realmente é a Adoração e as Santas Missas celebradas pelos padres Arautos. E nós recebemos inúmeras graças das Santas Missas celebradas em nossas intenções. Obrigado, Arautos, por este carisma tão lindo na vida da Igreja de Cristo.”

Assim, em meio ao torvelinho da vida cotidiana, tantas vezes carregada de apreensões, a visita do Oratório do Imaculado Coração de Maria tem sido um bálsamo para os corações.

Fotos: Arautos do Evangelho

Fonte: Revista Arautos do Evangelho, nº 149 – maio 2014, pgs 26,27.

Comentar!

Veja também: Visita de integrantes do Apostolado do Oratório ao Hospital Geriátrico Dom Pedro II