Por que na Missa não se diz “amém” no final do Pai-Nosso?

missa-basilica-arautos

Missa na Basílica de Nossa Senhora do Rosário dos Arautos em Caieiras/SP

O “amém”, que expressa a adesão do fiel ao que acaba de ser proclamado, conclui quase todas as preces cristãs, inclusive o Pai-Nosso. Ora, quando rezada dentro da Santa Missa, a chamada Oração Dominical não termina com tal palavra.

Por que está ela excluída neste caso concreto? Pelo fato de termos, logo a seguir, um embolismo, isto é, um acréscimo, que desenvolve a última frase da oração: “livrai-nos do mal”.

Após pronunciá-la, o celebrante, mantendo as mãos estendidas, prossegue:

“Livrai-nos de todos os males, ó Pai, e dai-nos hoje a vossa paz. Ajudados pela vossa misericórdia, sejamos sempre livres do pecado e protegidos de todos os perigos, enquanto, vivendo a esperança, aguardamos a vinda do Cristo Salvador”.

E os fiéis respondem com a antiquíssima aclamação, utilizada desde os primeiros tempos da Igreja: “Vosso é o reino, o poder e a glória para sempre”.

Veja também: Oração rezada pela Bem-Aventurada Jacinta Marto.

Sobre Apostolado do Oratório

Blog oficial do Apostolado do Oratório dos Arautos do Evangelho, Associação Internacional de Direito Pontifício.
Esta entrada foi publicada em A palavra do sacerdote, Basílica Nossa Senhora do Rosário, Espiritualidade, Orações, Verdades eternas e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta