Apostolado do Oratório homenageia Nossa Senhora da Piedade

Na sexta-feira, 09 de agosto, membros do Apostolado do Oratório, presente em Cordeiro/RJ há seis anos, homenagearam a Padroeira local no quarto dia do Novenario em preparação à sua Festa

Sr. Jonimax de Maria, Cooperador dos Arautos do Evangelho

A santa missa foi celebrada pelo revmo. Pe. Yves Mozer, pároco de Nossa Senhora da Conceição em Duas Barras/RJ.

Veja fotos da celebração.

Continue lendo “Apostolado do Oratório homenageia Nossa Senhora da Piedade”

Santo Antonio, virtudes e aspectos pouco conhecidos

Em 13 de junho as igrejas de todas as nações, do ocidente pelo menos, se encherão de fiéis para comemorar sua festa e por toda parte as imagens do grande Santo serão expostas para objeto de veneração dos fiéis

Pe. Antônio Guerra, EP. Assistente Espiritual do Apostolado do Oratório


Por alguns ele é chamado de Santo Antônio de Lisboa, cidade onde nasceu. Outros preferem chamá-lo de Santo Antônio de Pádua, lembrando a cidade onde exerceu suas funções e nas cercanias da qual morreu. Cada um desejando a glória de que o Santo tenha sido de sua cidade.

Santo Antonio viveu no século XIII e, para a glória da Ordem Franciscana e de toda a Igreja, é um dos santos mais populares do mundo.

Entretanto, apesar de muito popular, há certos aspectos da vida deste santo que são pouco conhecidos. Seguem  abaixo alguns relatos históricos, que ressaltam ainda mais a beleza, o vigor e a amplitude de sua atuação, já tão bela, rica e repleta de exemplos.

Continue lendo “Santo Antonio, virtudes e aspectos pouco conhecidos”

Na paróquia Santa Teresinha, Rio de Janeiro, Missa no dia 13 de Maio

A paróquia Santa Teresinha do Menino Jesus em Campo Grande, Rio de Janeiro, comemorou o 13 de Maio com a Santa Missa celebrada pelo Pe. Wagner Morato, dos Arautos do Evangelho, e concelebrada pelo pároco Pe. Adenilson Corrêa de Campos.

A igreja “transbordou” no fundo e nas laterais e havia uma nota de alegria muito grande. No final, ninguém estava com pressa de sair, apesar do adiantado da hora. Nessa paróquia, há um grupo muito pujante do Apostolado do Oratório.

Abaixo fotos do evento:

Comentar!

Veja também: Noventa e sete anos das aparições de Nossa Senhora em Fátima

Ide e fazei discípulos – Encerramento da “Tarde de Louvor com Maria” em Bangu (RJ)

A Tarde de Louvor com Maria realizada na paróquia São Lourenço e Nossa Senhora de Fátima, no bairro Bangu da capital carioca, teve seu brilhante encerramento com a Procissão Luminosa.

No contexto do Ano da Fé, instituído pelo Papa Bento XVI, os fiéis oriundos de diversas paróquias da zona norte do Rio de Janeiro puderam manifestar sua fé com ufania. O terço rezado durante o percurso da procissão foi oferecido entre outras intenções pelos preparativos da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) e pela vinda do Papa ao Brasil.

Após a bênção final, o pároco, Padre Marcelo Araújo Batista, surpreendeu os Arautos com um jantar preparado com muito carinho por uma equipe de coordenadores do Oratório na comunidade. Em suas palavras de despedida, o Padre Marcelo pediu que transmitisse ao Monsenhor João Clá Dias seus agradecimentos por todo trabalho de evangelização realizado pelos Arautos.

Ano da Fé

Nas próprias palavras do Papa emérito Bento XVI: “O Ano da fé que estamos inaugurando hoje está ligado coerentemente com todo o caminho da Igreja ao longo dos últimos 50 anos: desde o Concílio, passando pelo Magistério do Servo de Deus Paulo VI, que proclamou um “Ano da Fé”, em 1967, até chegar ao o Grande Jubileu do ano 2000, com o qual o Bem-Aventurado João Paulo II propôs novamente a toda a humanidade Jesus Cristo como único Salvador, ontem, hoje e sempre” (Homilia da Missa na Praça de São Pedro em 11/10/2013).

Abaixo imagens do evento em Bangu:

Fotos: Arautos do Evangelho

Comentar!

No Angelus, Papa Francisco confia a Jornada Mundial da Juventude a Nossa Senhora Aparecida

Cidade do Vaticano, 14 jul 2013 (RV) – O Papa Francisco dirigiu-se na manhã deste domingo à Castel Gandolfo, onde recitou a Oração Mariana do Angelus junto aos peregrinos e habitantes. Na sua alocução, que precede a oração, o Papa confiou a Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro a Nossa Senhora Aparecida e recordou São Camilo Lellis, “um homem que viveu plenamente o Evangelho do bom samaritano”.

photo credit: JMJ Rio 2013 via photopin cc

O Papa partiu de carro do Vaticano às 9 horas da manhã, chegando à Vila Pontifícia às 9h30min, onde encontrou os funcionários e moradores da Residência de Verão. Francisco foi saudado pelo Bispo de Albano, Dom Marcello Semeraro, pelo Diretor da Vila Pontifícia, Dr. Petrillo Saverio e pela Prefeita de Castel Gandolfo, Sra. Milvia Monachesi. Numa breve intervenção, o Papa agradeceu a acolhida e dirigiu-se às pessoas que “amam este lugar, encantados com a sua beleza e encontrando ali um momento de descontração”.

No pronunciamento, Papa Francisco recordou os seus predecessores que costumavam passar algum período do verão em Castel Gandolfo: “Neste momento o meu pensamento vai para o beato João Paulo II e a Bento XVI, que gostavam de passar parte do período de verão nesta residência pontifícia. Muitos de vocês tiveram a ocasião de os encontrar e acolher, conservando uma cara recordação. Que o seu testemunho seja sempre de encorajamento na fidelidade cotidiana a Cristo e no contínuo esforço para viver uma vida coerente com as exigências do Evangelho e o ensinamento da Igreja”.

Ao meio-dia, o Papa Francisco dirigiu-se à multidão que superlotava a praça em frente à Residência de verão. Ao invés de falar do balcão central, Francisco preferiu recitar a Oração mariana do Angelus em frente à Residência apostólica.

Eis a íntegra da reflexão que precede o Angelus:

“Queridos irmãos e irmãs, bom dia!
hoje o nosso encontro dominical do Angelus vivemos aqui em Castel Gandolfo. Eu saúdo os habitantes desta linda cidadezinha! Gostaria de vos agradecer, sobretudo pelas vossas orações, e o mesmo faço com todos vocês peregrinos, que vieram em grande número aqui.

O Evangelho de hoje – estamos no capítulo 10 de Lucas – é a famosa parábola do Bom Samaritano. Quem era esse homem? Era alguém, que descia de Jerusalém em direção à Jericó na estrada que atravessa o deserto da Judéia. Há pouco, nesta estrada, um homem havia sido atacado por bandidos, roubado, espancado e deixado quase morto. Antes do samaritano, passaram um sacerdote e um levita, ou seja, duas pessoas envolvidas com o culto no Templo do Senhor. Eles vêem aquele pobre homem, mas seguem sem parar. Em vez disso, o samaritano, quando viu o homem, “teve compaixão” (Lc 10:33), diz o Evangelho. Ele aproximou-se e enfaixou as feridas, derramando um pouco de azeite e vinho, depois e colocou-o em seu próprio animal e levou-o para uma hospedaria, e pagou para ele o alojamento … Quer dizer, cuidou dele: é o exemplo de amor ao próximo. Mas porque Jesus escolheu um samaritano como protagonista desta parábola? Por que os samaritanos eram desprezados pelos judeus, por causa de diferentes tradições religiosas; e Jesus faz ver que o coração daquele Samaritano é bom e generoso e que – ao contrário do sacerdote e do levita – ele coloca em prática a vontade de Deus, que quer a misericórdia e não o sacrifício (cf. Mc 12:33). Deus sempre quer a misericórdia e não a condenação. Quer a misericórdia do coração, porque Ele é misericordioso e sabe entender bem as nossas misérias, as nossas dificuldades e também os nossos pecados. Dá a todos nós este coração misericordioso! O samaritano faz exatamente isto: imita a misericórdia de Deus, a misericórdia para aqueles que tem necessidade.

Um homem que viveu plenamente este Evangelho do Bom Samaritano é o Santo que hoje recordamos: São Camilo de Lellis, fundador dos Ministros dos Enfermos, o padroeiro dos doentes e dos profissionais de saúde. São Camilo morreu 14 de julho de 1614 e exatamente hoje se abre a celebração do seu quarto centenário, que terá o seu ápice em um ano. Saúdo com grande afeto a todos os filhos e filhas espirituais de São Camilo, que vivem o seu carisma de caridade no contato diário com os doentes. Sejam como ele bons samaritanos! E também aos médicos, aos enfermeiros e àqueles que trabalham em hospitais e asilos, auguro serem animados pelo mesmo espírito. Confiemos esta intenção à intercessão de Maria Santíssima.

E uma outra intenção eu gostaria de confiar à Nossa Senhora, junto a todos vocês. Está próxima a Jornada Mundial da Juventude do Rio de Janeiro. Se vê que existem tantos jovens de idade, mas todos vocês são jovens no coração! Parabéns! Eu partirei em oito dias, mas muitos jovens irão ao Brasil antes. Rezemos então por esta grande peregrinação que começa, para que Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil, guie os passos dos participantes e abra os seus corações para acolher a missão que Cristo dará a eles”.

Após o Angelus, o Santo Padre manifestou sua proximidade espiritual com os Prelados e fiéis da Igreja na Ucrânia, reunidos na Catedral de Lutsk para a Missa em sufrágio das vítimas dos massacres de Volinia, ocorridos 70 anos atrás. “Tais atos, provocados pela ideologia nacionalista no trágico contexto da II Guerra Mundial, provocaram dezenas de milhares de vítimas e feriram as relações fraternas entre dois povos – polonês e ucraniano. Confio á misericórdia de Deus as almas das vítimas. Para os seus povos, peço a graça de uma profunda reconciliação e de um futuro sereno na esperança e na sincera colaboração pela comum edificação do Reino de Deus”.

O Papa Francisco concluiu com a tradicional saudação “Bom domingo e bom almoço”, indo em seguida ao encontro da multidão reunida na Praça diante da Residência Apostólica, saudando especialmente os doentes.

Após, almoçou com a Comunidade religiosa dos jesuítas do Observatório Astronômico (‘Specola Vaticana’), dirigido pelo argentino Padre José Gabriel Funes e retornou ao Vaticano. (JE)

Rádio Vaticano

Envio de novos Oratórios no Rio de Janeiro

dsh_5385

Durante a Tarde de Louvor com Maria, realizada na Paróquia São Lourenço e Nossa Senhora de Fátima, no bairro Bangu na zona norte do Rio de Janeiro, foi feito o envio de mais dois Oratórios.

O pároco, Padre Marcelo Batista Araújo, com a colaboração do Conselho do Apostolado do Oratório existente na paróquia, promoveu este evento que terminou com a Santa Missa e Procissão Luminosa.

A Tarde de Louvor com Maria contou com uma palestra sobre “A devoção a Nossa Senhora e o Apostolado do Oratório no contexto do Ano da Fé”. A banda dos Arautos animou o programa com uma apresentação musical que foi acompanhada com grande entusiasmo. Logo em seguida, houve a bênção da imposição de escapulários para cerca de 350 pessoas que receberam este sacramental com muita piedade.

A Santa Missa foi celebrada pelo Padre Lourenço Ferronatto, EP., e concelebrada pelo pároco, Padre Marcelo, que no final coroou a Imagem de Nossa Senhora e dirigiu palavras de agradecimento aos Arautos e a todos que trabalharam pela realização deste evento mariano.

Abaixo slides do evento:

Fotos: Arautos do Evangelho

Comentar!