O fundador comenta

A partir de hoje, estaremos colocando no blog do Apostolado do Oratório, comentários de Monsenhor João Clá Dias sobre os evangelhos, extraídos do boletim-informativo “Maria Rainha dos Corações”.

A leitura do Evangelho do domingo passado (II° domingo do tempo comum) referia-se às Bodas de Caná. Transcrevemos a seguir, um trecho de um comentário de Monsenhor João Clá Dias sobre este Evangelho.

 

As Bodas de Caná e o papel de MariaMonsenhor João

Caná era uma cidade maior do que Nazaré. A História nada registra sobre o motivo por que Jesus e Maria foram convidados para o casamento.

As Bodas de Caná simbolizavam o lar católico como dever ser, e indica a conduta a seguir face aos problemas e dificuldades da vida. Ali está prefigurada a família cristâ assistida por Cristo, através da intercessão de Maria. A partir desse episódio, todos os cônjuges, até o fim do mundo, devem firmar-se na certeza de que Jesus solucionará qualquer drama ou aflição, se invocarem a onipotente mediação de Maria.

E foi numa festa de casamento que, a pedido de sua Mãe, Jesus quis realizar seu primeiro milagre: a transformação da água em vinho (Jo 2,1-11).

Jesus operou esse milagre para inculcar-nos a convicção de que, apesar de não haver chegado a Sua hora, por uma palavra dos lábios da Mãe, Ele nos atenderá. Eis que em Caná abriu-se uma nova era na espiritualidade do gênero humano, com a inauguração de um especial regime da graça: a intercessão de Maria.

Imaculado Coração de MariaEm Caná, Maria nos ensina algo muito importante: apesar da negação de Jesus, Ela ordena aos criados fazerem tudo quanto Este lhes dissesse. Não havia Ele dito que não chegara ainda sua hora? Fica, portanto, em quem lê o Evangelho, a impressão de Maria não ter feito caso dessa resposta negativa…

Acontece que há algumas determinações de Deus que são condicionadas aos nossos desejos e reações. Ou seja, elas se cumprirão ou não, dependendo da nossa colaboração. Se Maria não tivesse recomendado aos serventes que agissem de acordo com as orientações de Jesus, os nubentes e seus convidados não teriam tomado o melhor dos vinhos da História, nem os Apóstolos assistido a tão grandioso milagre. Em Caná, aprendemos de Maria o quanto Deus quer a nossa colaboração em sua obra.

Devido a esse sublime papel de medianeira e de onipotência suplicante da Santíssima Virgem, que se inicia publicamente nas Bodas de Caná, talvez pudéssemos dividir a História da espiritualidade em duas grandes eras: antes de Maria e depois de Maria.

(Extraído do boletim-informativo “Maria Rainha dos Corações” n° 25)

Nosso e-mail: [email protected]

 

Agradecimento à Mãe de Deus

     O ano de 2009 foi repleto de atividades, mas, sobretudo, repleto de bençãos e graças que Deus derramou – a rogos de Maria Santíssima – aos participantes do apostolado do oratório.

     Com a intenção de agradecer a Deus, por mãos de Maria, essas graças, no último mês de novembro, o Apostolado do Oratório promoveu uma peregrinação a Aparecida do Norte, onde o ápice consistiria na assistência à Santa Missa em ação de graças, celebrada pelo Arcebispo Emérito de Montes Claros, D. Geraldo Magela de Castro, juntamente com outros sacerdotes concelebrantes.

     A peregrinação foi organizada com grupos do Oratório das cidades paulistas do Vale do Paraíba, sul do Rio de Janeiro e de Minas Gerais; tendo como resultado, mais de 1.500 participantes do Oratório presentes em Aparecida.

     Pouco a pouco, os grupo iam chegando: vinham da cidade de São Paulo, de Queluz, de Mogi das Cruzes, do Rio de Janeiro, e até um grupo da cidade de Cruzeiro que ofereceu a Nossa Senhora Aparecida um sacrifício: fizeram uma caminhada de 40Km de Cruzeiro até Aparecida!

oratorios-016 À medida que iam chegando, os grupos recebiam as boas-vindas dos Arautos que já estavam esperando a todos nas portas da Basílica.

  Na foto ao lado, está o grupo que vinha chegando da cidade de São Paulo.

    

 

 

 

 

oratorios-082A Santa Missa foi celebrada no altar-mor, e por uma gentileza dos Padres Redentoristas, encarregados da Basílica, foi permitido a vários coordenadores assisterem a Missa bem junto ao altar.

 

 

 

 

 

 

 

As palavras de D. Geraldo durante o sermão, ressaltaram o benéfico papel dos participantes do Oratório como missionários de Jesus e de Maria junto às famílias.

 

oratorios-096

     

Os peregrinos lotavam a basílica, assistindo a Santa Missa com muita devoção.

 

oratorios-107

 

oratorios-134oratorios-135

 

     Ao término da Santa Missa, todos se dirigiram à esplanada da Basílica para fotos, cumprimentos e conversas marcadas com muita alegria.

 

oratorios-168oratorios-161oratorios-186oratorios-188

 

A oração junto à Mãe de Deus.

 

oratorios-194

 

A foto de lembrança.

 

oratorios-ii-118

 

Viva Nossa Senhora Aparecida!

oratorios-ii-037

 

     Neste ano, o Apostolado do Oratório organizará outra peregrinação a Aparecida do Norte. Se você deseja participar, mantenha-se informado através deste blog, ou entre em contato conosco.

     Nosso e-mail: [email protected]