Posturas e atitudes na igreja e nas missas

Na liturgia da Missa, a Igreja ordena que certos gestos e posições sejam adotados porque são apropriados para reconhecer o mistério que se celebra

Pe. Rafael Ramón Ibarguren Schindler*, EP

Membros do Oratório em Missa na Basílica dos Arautos em Caieiras/SP

É evidente que diante do Santíssimo Sacramento, uma posição reverente deve ser tomada, e ao dizer isso, diz-se pouco, pois se está diante do próprio Deus! A dignidade no vestir, a sobriedade nos movimentos, a circunspecção no discurso, mesmo o cuidado de silenciar o celular, em suma, tudo isso, são atenções e atitudes que se impõe.

Na liturgia da Missa, a Igreja ordena que certos gestos e posições sejam adotados porque são apropriados para reconhecer o mistério que se celebra. Não é um show, nem um hobby, nem muito menos uma diversão. Tanto quanto a companhia do Senhor nos enche de alegria, a dimensão do mistério que se celebra não pode deixar de ser considerada uma prioridade.

Desta forma, com a postura corporal e o decoro, estaremos fazendo a participação inteligente e frutífera que a celebração do mistério cristão exige. Esse cuidado a Igreja quer não apenas nas celebrações em comunidade; Também é válido para adoração pessoal silenciosa ou em pequenos grupos.

A Instrução Geral do Missal Romano (que contém as normas para a celebração da Missa) nos diz algo muito importante: “A postura uniforme, seguida por todos os que fazem parte da celebração, é um sinal de comunidade e unidade da assembleia , uma vez que expressa e promove a unidade de todos os participantes”.

Nada mais grotesco e até chocante que, no meio da Missa ou adoração eucarística, uma pessoa se destaque por suas atitudes originais e chamativas, como se prostrar no chão ostensivamente, falar alto ou coisas assim. E infelizmente existem! Na adoração de Deus, deve-se considerar Sua Divina Majestade e não os sentimentos do fiel. É claro que haverá particularidades próprios para regiões com diferentes tradições; Como, por exemplo, em certas regiões do Oriente onde se retira os sapatos e se cobre a cabeça …

Em qualquer caso, as posturas corporais diante da Eucaristia são basicamente três: estar de joelhos, ficar de pé e sentado. Essas modalidades não são exclusivas, haverá outras; mas estas são as mais apropriadas.

Parece uma banalidade dizer algo tão óbvio. Ou uma mediocridade chegar a este ponto, uma vez que o principal não é o que é exibido, mas o que se leva interiormente. Por exemplo, é mais importante do que sentar ou estar de joelhos, é ter feito uma boa confissão para que se possa aproximar do Senhor com uma consciência limpa. Claro, isso vale mais do que a qualidade do vestido ou a posição do corpo.

Mas hoje nota-se que a compostura não é das melhores nos dias que correm e a educação está em queda livre. Não é incomum ver em momentos importantes e solenes de adoração, homens com as mãos nos bolsos ou as pessoas que falam em telefones ditos “inteligentes”…

Estando de joelhos, ficar de pé ou sentado são posições apropriadas que correspondem a razões de fé, história e estética. A postura ajoelhada é penitencial, de arrependimento e humildade. São Basílio diz que é assim que se mostra que o pecado nos levou à terra. Mas não é apenas penitencial, é oração e súplica. No Novo Testamento existem várias referências sobre o quanto os primeiros cristãos, especialmente São Paulo, ficavam de joelhos. O apóstolo chega a dizer: “é por isso que eu inclino meus joelhos diante do Pai” (Ef 3, 14).

Celebração Eucarística na Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima dos Arautos em Cotia/SP

Estar de pé é a postura do sacerdote, mas também dos fiéis nas celebrações litúrgicas, especialmente na espiritualidade do Oriente, de onde veio o cristianismo. Levantar-se e ficar de pé diante de uma pessoa que se quer honrar é a atitude certa. Em pé, enquanto colocamos nosso corpo na direção do céu, enfatizamos para louvar o Senhor. É uma atitude de escuta. Hoje em dia, o normal é ouvir uma exposição sentado enquanto o falante está em pé. Mas antes não era assim: o professor ou o conferencista sentavam-se e as pessoas o ouviam, perto ou distantes, mas de pé.

Sentado ajuda a relaxar e facilitar a meditação. As leituras na missa (exceto o Evangelho) são ouvidas enquanto estão sentadas. Foi assim que Maria Madalena estava aos pés do Senhor, bem como, o próprio Menino Jesus no meio dos doutores da lei.

Missa na Paróquia Nossa Senhora de Fátima, Águas da Prata/SP

Agora, acontece que nosso corpo geralmente sofre desconforto, especialmente quando se está em idade avançada. É importante que o corpo não seja um obstáculo para a oração, ao contrário, deve ser um “aliado”. Dependendo das circunstâncias, às vezes temos que saber como domesticá-lo e outras vezes temos que entrar em um acordo diplomático … Queremos estar de joelhos, mas o incômodo é grande? Então nos sentamos. Estamos sentados e o sono nos tenta? Nos levantamos.

Ama Deum et fac quod vis, “ame a Deus e faça o que quiser”, afirmou Santo Agostinho. Esta é uma regra de ouro. Se amamos a Deus ou, pelo menos, se quisermos amá-lo seriamente, necessariamente agiremos bem, mesmo nos pequenos gestos.

Por sua parte, o autor dessas linhas pode testemunhar que foi isso que ele aprendeu e se esforça para viver na comunidade dos Arautos do Evangelho da qual faz parte. O carisma dos Arautos é muito bem expresso no sublime mandamento: “Sede, portanto, perfeitos, assim como o vosso Pai Celestial é perfeito” (Mt 5, 48). Portanto, fiquemos “perfeitamente” diante do Senhor!

Assunção, Paraguai, novembro de 2017.

________________

* Conselheiro de Honra da Federação Mundial das Obras Eucarísticas e da Igreja.

Veja também: Por que na Missa não se diz “amém” no final do Pai-Nosso?

Há um ano …

No ano de 2016, os missionários percorreram mais de 25 000 Km, passando por 10 estados do território nacional realizando Missões em mais de 30 cidades. Entretanto, muito mais significativo do que estes números, foram a acolhida dos fiéis e as graças de Nossa Senhora

Ir. Mozart Ramiro, EP

Paróquia São José em Guapiara

Em dezembro o ano encerrou-se na cidade de Guapiara/SP, na Paróquia São José. Em seguida, já em janeiro, as primeiras missões de 2017 foram em Campos Novos Paulista/SP, na Paróquia São José, em Fartura/SP, na Paróquia Nossa Senhora de Fátima, e em Águas da Prata/SP, na Paróquia Nossa Senhora Aparecida e São Roque. (fotos abaixo).

Com a grata lembrança dos dias que passamos juntos, deixamos aqui nossos calorosos cumprimentos a estas cidades pelo aniversário de um ano de tão importante trabalho de evangelização.

Consagração a Maria, Mãe de Deus

Por meio da maternal intercessão de Nossa Senhora junto a Seu Divino Filho, cada vez mais os fiéis católicos buscam conhecer, realizar e renovar sua Consagração a Jesus Cristo pelas mãos de Maria, conforme o método do grande santo francês São Luís Maria Grignion de Montfort, expresso na obra “Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem”.

Neste sentido, na cidade de Areias e Cardeal, Distrito de Elias Fausto/SP, contando com o incentivo do pároco, padre Filipe, um grupo de paroquianos realizou, no dia dedicado a Imaculada Conceição de Maria,  sua solene Consagração a Nossa Senhora.

Padre Filipe, paroquianos e membros dos Arautos após a consagração

Seguem fotos da cerimônia.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Veja também: Um pedido da Virgem Maria

Mensagem de Natal 2017

Caríssimos coordenadores, coordenadoras, participantes e leitores de nosso blog, Salve Maria!

Por ocasião do Santo Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo, pedimos ao Menino Deus, por intercessão da Santíssima Virgem e de seu Castíssimo Esposo São José, que conceda a todos e a cada um suas melhores graças e bênçãos e que estas se prolonguem durante o ano de 2018.

Agradecemos a valiosa dedicação de todos, que tornou possível a evangelização de tantas famílias neste ano e pedimos à Santíssima Virgem que fecunde ainda mais esse importante apostolado ao longo do novo ano que se aproxima.

Que o Menino Jesus cresça em graça e santidade (Lc, 2, 40) no coração de todos e de cada um, atraindo para Si as almas eleitas que verão, por fim, o triunfo do Imaculado Coração de Maria.

Apostolado do Oratório
Natal de 2017

Aconteceu em agosto…

Muitas coisas se passaram em um ano, menos as saudades dos irmãos missionários da Cavalaria de Maria por três paróquias visitadas em agosto de 2016

Ir. John Alisson, EP

Grandes são as saudades das casas e famílias que visitamos, do convívio, da acolhida que recebemos em todos os lugares e, sobretudo, saudades das graças derramadas por Nossa Senhora com a abertura de tantas almas ao Oratório do Imaculado Coração de Maria.

Cumprimentamos calorosamente e enviamos nossas lembranças a todos os fiéis da Paróquia São João Batista em Joinville/SC, da Paróquia Nossa Senhora do Socorro em Mogi das Cruzes/SP, da Paróquia Nossa Senhora Aparecida em São Bento do Sul/SC, bem como aos participantes da VIII Peregrinação à Aparecida.

Um afetuoso abraço e… “até breve”!

Salve Maria!

Veja também: Grupos de oratório visitam a Basilica dos Arautos

A origem da Ave Maria

De um canto ao outro da Terra, da manhã até a noite, esta oração, recitada por milhões de pessoas diariamente sobe até ao trono de Deus e da Virgem, como incenso de agradável odor espiritual

Recitação do Terço no Santuário de Aparecida – SP

Todos os católicos a rezam frequentemente. Mas as vezes depressa, sem sequer pensarem em suas palavras. São Luís, em seu livro Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem, nos fala sobre a importância desta oração na vida dos consagrados à Nossa Senhora e na vida de todos os fiéis. Ele nos diz que, poucos cristãos conhecem “o valor, o mérito, a excelência e a necessidade desta oração”

Esta oração, que na época medieval era conhecida como “Saudação angélica”, é o resultado de um longo processo. É uma oração composta de duas partes: uma de louvor e a outra de súplica. A sua primeira parte é tirada do evangelho de São Lucas: consiste na saudação do Anjo Gabriel a Maria: “Alegra-te, cheia de graça, o Senhor está contigo!” (Lc 1,28b), e na saudação de Isabel: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto de teu ventre! (Lc 1,42b).

Acompanhe no video a explicação sobre a origem da Ave-Maria.

Somente no dia do Juízo teremos conhecimento de todas as graças, auxílios e socorros que recebemos, através da recitação de cada Ave-Maria que rezamos durante a vida.

Ouça abaixo esta oração cantada pelo coro dos Arautos do Evangelho.

Ave-Maria, cheia de graça! O Senhor é convosco Bendita sois Vós entre as mulheres E Bendito é o Fruto do vosso ventre, Jesus. Santa Maria Mãe de Deus, Rogai por nós pecadores Agora e na hora de nossa morte. Amém

Veja também: Um pedido da Virgem Maria