Oração a São Judas Tadeu

O Apóstolo São Judas Tadeu, conhecido como o santo das causas impossíveis, era primo de Nosso Senhor Jesus Cristo e irmão de São Tiago Menor

Ir. Jurandir Bastos, EP

Eusébio de Cesareia, pai da história da Igreja, se refere a ele como sendo o noivo das Bodas de Caná. Embora não seja possível confirmar tal afirmação, ele, de fato, nasceu em Caná da Galileia. Coube a este valoroso intercessor evangelizar Israel, Arabia, Síria, Armênia, Mesopotâmia  e Pérsia.

Numa de suas aparições a Santa Brígida da Suécia, Nosso Senhor afirmou que nas situações difíceis podemos recorrer a São Judas Tadeu, que está sempre pronto a nos ajudar com sua eficaz intercessão. Pensando em tal promessa, e na data em que a Igreja homenageia o Apóstolo cananeu, publicamos para os nossos leitores a oração abaixo:

Continue lendo “Oração a São Judas Tadeu”

Antes e depois de Maria

Solenidade de Nossa Senhora Aparecida

Uma nova era na espiritualidade do gênero humano se inicia publicamente com o milagre das Bodas de Caná. Além de conferir ao casamento um altíssimo significado, Jesus inaugura a mais excelente via para se obter o perdão e a graça: confiar na mediação e na onipotência suplicante de Maria

Monsenhor João S. Clá Dias, EP, Fundador dos Arautos do Evangelho e do Apostolado do Oratório


I – Antecedentes

“Jesus fez ainda muitas outras coisas. Se fossem escritas uma por uma, penso que nem o mundo inteiro poderia conter os livros que se deveriam escrever” (Jo 21, 25).

Riqueza teológica do Evangelho de São João

Assim termina São João o quarto Evangelho, o de sua lavra. Quando o escreveu, por certo já conhecia — e de há muito — os três anteriores. Daí seu empenho em completá-los nos detalhes e aspectos mais necessários para os dias de sua divulgação. Na Ásia Menor, onde se espraiava a Igreja nascente, pululavam os erros de uma perigosa gnose ameaçadora da boa e sã doutrina deixada em herança por Jesus aos seus discípulos. Nessas circunstâncias, importava antes de tudo provar a divindade de Nosso Senhor, o Messias.

Continue lendo “Antes e depois de Maria”

Meditação do Primeiro Sábado julho 2019

II Mistério Luminoso
A revelação de Jesus nas Bodas de Caná

“Fazei tudo o que Ele vos disser”


Introdução

Meditaremos em julho o 2º Mistério Luminoso do Rosário — A revelação de Jesus nas Bodas de Caná — em cumprimento da nossa Comunhão Reparadora do Primeiro Sábado, pedida por Maria Santíssima em Fátima. Contemplaremos este Mistério tendo em vista de modo particular a Festa de Nossa Senhora do Carmo, celebrada no dia 16 deste mês.

Ao faltar o vinho na festa de casamento em Caná, a Mãe de Deus interveio em favor dos noivos e, pelos rogos d’Ela, Jesus realizou seu primeiro milagre público. Era o início da incansável intercessão com que Maria Santíssima protege seus filhos e devotos ao longo dos tempos.

Continue lendo “Meditação do Primeiro Sábado julho 2019”

A origem da Festa Corpus Christi

Em 11 de agosto de 1264, o Papa Urbano IV emitia a bula Transiturus de Hoc Mundo, pela qual determinava a solene celebração da festa de Corpus Christi em toda a Igreja

Pe. Jorge Antonini, EP, Coordenador Geral do Apostolado do Oratório

Que seria a Igreja sem a Eucaristia? Seria um museu dotado de coisas antigas e preciosas, mas sem vida (…) Por isso Jesus Cristo na Eucaristia é o coração da Igreja (D. Antonio Marto, Bispo de Leiria-Fátima)

Diz o pontífice no texto da bula:

Ainda que renovemos todos os dias na Missa a memória da instituição desse Sacramento, estimamos todavia, conveniente que seja celebrada mais solenemente pelo menos uma vez ao ano para confundir particularmente os hereges; pois, na Quinta-feira Santa a Igreja ocupa-se com a reconciliação dos penitentes, a consagração do santo crisma, o lava-pés e muitas outras funções que lhe impedem de voltar-se plenamente à veneração desse mistério.”

A partir desse momento, a devoção eucarística desabrochou com maior vigor entre os fiéis: os hinos e antífonas compostos por São Tomás de Aquino para a ocasião – entre os quais o Lauda Sion, (ver abaixo) verdadeiro compêndio da teologia do Santíssimo Sacramento, chamado por alguns o credo da Eucaristia – passaram a ocupar lugar de destaque dentro do tesouro litúrgico da Igreja.

Continue lendo “A origem da Festa Corpus Christi”

Boletim Maria Rainha dos Corações setembro/outubro 2018

Uma nova era na espiritualidade do gênero humano
se inicia publicamente com o milagre das Bodas de
Caná. Além de conferir ao casamento um altíssimo
significado, Jesus inaugura a mais excelente via para
se obter o perdão e a graça: confiar na mediação e
na onipotência suplicante de Maria

Mons. João Scognamiglio Clá Dias, EP

As bodas de Caná, Gerard Davi, Museu do Louvre, Paris

Depois de chamar os cinco primeiros seguidores, quis o Mestre operar algo para confirmá-los na Fé. Foi provavelmente por essa razão que Jesus “manifestou sua glória”, efetuando seu primeiro milagre nas Bodas de Caná (Jo
2, 11). E assim procedeu devido a uma suave e afetuosa súplica de sua Mãe.

O Evangelho ressalta o importante papel de intercessora de Maria. Jesus estava iniciando sua missão pública e desejava fundar a Igreja com vistas à santificação de todos. Ora, a célula mater da estruturação social sempre foi, e nunca deixará de ser, a família. Nas Bodas de Caná, segundo a interpretação de famosos teólogos e exegetas, Jesus quis reafirmar a importância conferida pela sociedade antiga à união conjugal e santificá-la, preparando assim as vias para dar-lhe um caráter sacramental.

A súplica onipotente de Maria

A História nada registra sobre a origem das relações entre a Sagrada Família e os nubentes, nem sequer por que Jesus e Maria foram convidados para a festa. Os detalhes perderam-se pelo caminho, talvez por desígnio de Deus, a fim de concentrar a atenção dos séculos futuros na tão paradigmática festa das núpcias de Caná. Ali está simbolizado o lar católico como deve ser, e indicada a conduta a seguir face aos problemas e dificuldades da vida. Ali está prefigurada a família cristã assistida por Cristo, através da intercessão de Maria.

A partir desse episódio, todos os cônjuges, até o fim do mundo, devem firmar-se na certeza de que Jesus solucionará qualquer drama ou aflição, se invocarem a onipotente mediação de Maria.

Por intercessão de Maria

E foi numa festa nupcial que, a pedido de sua Mãe, Jesus quis realizar seu primeiro milagre, para assim tornar patente aos olhos do mundo o quanto o matrimônio deve ser tomado como uma via de santificação. Maria já se encontrava nas bodas quando chegaram Jesus e seus discípulos. Jesus operou a transformação da água em vinho por intercessão de Maria, para nos inculcar a convicção de que, apesar de não haver chegado a hora, por uma palavra dos lábios da Mãe, Ele nos atenderá. Eis que em Caná abriu-se uma nova era na espiritualidade do gênero humano, com a inauguração de um especial regime da graça.

Ademais, em Caná, Maria nos ensina algo muito importante. Numa análise superficial, parece inexplicável a atitude de Nossa Senhora, pois, apesar da negação de Jesus, Ela ordena aos criados fazerem tudo quanto Este lhes dissesse. Não havia Ele dito que não chegara ainda sua hora? Fica, portanto, em quem lê o Evangelho, a impressão de Maria não ter feito caso dessa resposta negativa.

Esclarecem-nos os teólogos ser esta atitude de Maria uma excelente lição para nós. Nem todas as determinações de Deus são absolutas. Há algumas que são condicionadas às nossas orações. Se Maria não tivesse recomendado aos serventes que agissem de acordo com as orientações de Jesus, os noivos e seus convidados não teriam tomado o melhor dos
vinhos da História, nem os Apóstolos assistido a tão grandioso milagre.

Em Caná, aprendemos de Maria o quanto Deus quer as nossas orações e a nossa colaboração em sua obra. Devido a esse sublime papel de medianeira e de onipotência suplicante da Santíssima Virgem, que se inicia publicamente nas Bodas de Caná, talvez pudéssemos dividir a História da espiritualidade em duas grandes eras: antes de Maria e depois de Maria.

Clique na foto para baixar o arquivo do boletim

Veja também:

A Origem do Canto Gregoriano
Grande fervor mariano na IX Peregrinação Nacional ao Santuário de Aparecida

Comemoração dos 11 anos da presença do Oratório na paróquia Nossa Senhora da Conceição, em Cambuci (RJ)

Recentemente, recebemos da Sra. Maria Aparecida Neves Defanti a mensagem abaixo, acompanhada de algumas fotos. Trata-se da comemoração de 11 anos do Apostolado do Oratório na paróquia de Nossa Senhora da Conceição, na cidade fluminense de Cambuci.

À Secretaria do Oratório,
Salve Maria!

Estou enviando as fotos da comemoração pelos 11 anos do Apostolado do Oratório em nossa paróquia de Nossa Senhora da Conceição – Cambuci (RJ).

No dia 06 de outubro, comemoramos 11 anos do Apostolado do Oratório em Nossa cidade, e para isso fizemos uma “Tarde de Louvor com Maria”. Iniciamos com o terço e logo após houve uma palestra feita pelo arauto Sr. João Carlos, cujo tema foi sobre a grandiosa intercessão de Nossa Senhora nas Bodas de Caná.

Também foi apresentada uma encenação sobre a verdadeira forma de ser feliz. Trata-se de um conto oriental, que narra a história de uma rainha pagã que tinha todas as fortunas e bens deste mundo, mas não era feliz. Em meio às suas aflições, Deus lhe dá a graça de conhecer uma criança cristã, órfã, pobre, e desprovida de tudo, mas que era muitíssimo feliz. E esta lhe dá a formula certa para alcançar a felicidade, que só se encontra em Deus. A rainha se converte e pede o batismo.

Também houve sorteio de prêmios, um delicioso lanche. E para fechar com chave de ouro, a Santa Missa celebrada pelo Revmº. Pe. João Paulo de Souza, que com seu carisma alegre, dinâmico e acolhedor incentivou a perseverança, a dedicação e importância do Apostolado do Oratório, realizado em todo Brasil. Também disse que conta conosco para levar cada vez mais Nossa Senhora em todos os lares, em especial das famílias que sofrem. Após a Santa Missa, houve a coroação da Imagem peregrina do Imaculado Coração de Maria. Também, ao final, foi entregue a cada coordenador uma lembrança em gratidão pelo ardoroso trabalho de todos.

Em Jesus e Maria

Maria Aparecida Neves Defanti

Abaixo fotos do evento:

Fotos: Maria Aparecida Neves Defanti

Comentar!

Veja também: Preparação do Natal 2011 em Cambuci (RJ)