O Carisma dos Arautos do Evangelho. Quem aprovou?


Os franciscanos seguem o Cristo pobre, os dominicanos o Cristo mestre, e assim o faz cada família religiosa à sua maneira. É o mesmo Cristo e Senhor, porém, visto e amado com maior ênfase a partir de ângulos diversos. Com efeito, tal é a riqueza da santidade e da perfeição de Nosso Senhor que, para as espelhar, o Espírito Santo tem inspirado na Igreja um verdadeiro vitral dos mais diversos carismas


Cada um dos carismas brilha com uma rutilância própria e única, e o conjunto de todos eles reflete o desdobramento na História do sublime resplendor do Coração de Jesus.

Todos esses dons do Paráclito são objeto de reflexão teológica. Qual será a forma específica de seguir Nosso Senhor nos Arautos do Evangelho? Procurar-se-á aqui refletir sobre o modo específico desse carisma de imitar e seguir Aquele que diz de Si mesmo: “Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida. Ninguém vai ao Pai senão por mim” (Jo 14, 6).

Continue lendo “O Carisma dos Arautos do Evangelho. Quem aprovou?”

Um dom demasiadamente menosprezado

Se não existisse a Eucaristia quem seria capaz de imaginá-la? Que pessoa extraordinariamente sábia, ou que altíssimo anjo de luz, um serafim, por exemplo, teria capacidade de idealizar essa originalidade única?

Pe. Rafael Ramón Ibarguren Schindler*

Ninguém poderia conceber semelhante maravilha; nenhum santo, nenhum anjo. Somente o Sagrado Coração de Jesus pode criar e nos oferecer essa maravilha que é a Eucaristia!

Maravilha, em primeiro lugar, porque se trata de sua mesma presença, de sua Pessoa divina e gloriosa; já que na Eucaristia está Jesus ressuscitado, como se encontra a direita do Pai.

Maravilha também porque essa presença se reproduz em todos os lugares da terra onde haja uma hóstia sobre a qual se tenha pronunciado as palavras da instituição eucarística.

Portanto, Deus está multiplicado em milhões e milhões de partículas e até em um sem fim de migalhas que possam eventualmente desprender-se das espécies consagradas: em cada porção do pão consagrado, por pequena que seja, está Jesus, inteiro, Deus e homem verdadeiro.

Maravilha ainda, porque ao operar-se a transubstanciação do pão e do vinho no curso da Missa, ao sacerdote que celebra e aos fiéis que participam, ainda que indignos, se aplica o tesouro dos méritos infinitos do sacrifício do Calvário.

Continue lendo “Um dom demasiadamente menosprezado”

“E daquele dia em diante, o discipulo A recebeu em sua casa” (Jo, 19,27)

Uma nova etapa na vida espiritual de centenas de famílias se iniciou neste último fim de semana na cidade de Nazaré Paulista, ao receberem em suas casas, o Oratório do Imaculado Coração de Maria

 

A devoção ao Imaculado Coração de Maria e ao Rosário, hoje em dia mais do que nunca, são as principais armas do católico na luta contra si mesmo, contra suas más tendências, como também é um grande meio de atrair graças para a Igreja e para o mundo inteiro.

A esse propósito, disse a Santíssima Virgem*:

“Deus quer estabelecer no mundo a devoção ao meu Imaculado Coração.  A quem a abraçar, prometo a salvação. E serão queridas de Deus estas almas, como flores postas por Mim a adornar o Seu trono”

Sobre a devoção do Rosário, São João Paulo II escreveu em sua carta Rosarium Virginis Mariae**:

Continue lendo ““E daquele dia em diante, o discipulo A recebeu em sua casa” (Jo, 19,27)”