Santa Teresinha do Menino Jesus!

Na tarde de 30 de setembro de 1897, uma cena inesquecível desdobrava-se na enfermaria do Carmelo de Lisieux. Cercada de toda a comunidade ajoelhada em torno de seu leito de dores, Santa Teresinha do Menino Jesus, fitando os olhos no crucifixo, pronunciava suas últimas palavras nesta terra de exílio

– Oh! eu O amo… Meu Deus… eu… Vos amo!

Subitamente, seus amortecidos olhos de agonizante recuperam vida e fixam-se num ponto abaixo da imagem de Nossa Senhora. Seu rosto retoma a aparência juvenil de quando ela gozava de plena saúde. Parecendo estar em êxtase, ela fecha os olhos e expira. Um misterioso sorriso aflora-lhe aos lábios e aumenta a formosura de sua fisionomia.

“Eu não morro, eu entro na Vida”, havia ela escrito poucos meses antes.

Continue lendo “Santa Teresinha do Menino Jesus!”

A prudência da carne e a prudência santa

Comentário ao Evangelho do XXV Domingo do Tempo Comum

O administrador infiel usa de prudência para garantir sua própria subsistência. Essa mesma sagacidade e diligência deveriam ter os filhos da luz para alcançar a santidade

Monsenhor João Scognamiglio Clá Dias, EP, Fundador dos Arautos do Evangelho e do Apostolado do Oratório

O homem ante a pobreza

Havia um certo país onde, segundo narra São João Damasceno, os cidadãos anualmente elegiam um novo rei a fim de evitarem os riscos de uma possível tirania. Conhecedores da sede de mando existente em todo homem, não permitiam a estabilidade perene do monarca: no final do ano, ele era destronado e deportado para uma ilha deserta na qual, depois de algum tempo, falecia por falta de recursos e de alimentos. Foi esse o destino de vários reis até que um, durante o exíguo reinado de 360 dias, transportou para a tal ilha tudo quanto pôde em matéria de subsistência para o resto de sua vida.

Soube ele contornar o mais temido dos males, ou seja, a pobreza. E, em parte, compreende-se esse temor em função de alguns instintos de nossa natureza, como, por exemplo, o de conservação e o de sociabilidade. A perspectiva da carência do essencial para nossa vida nos deixa aturdidos. A miséria extrema, sem uma intervenção de Deus, destrói no homem as últimas energias, aferra sua atenção à matéria e o incapacita de elevar as vistas para as considerações espirituais. Tal era, de acordo com a narração de São João Damasceno, a situação dos reis exilados após expirar seu mandato, lutando pela vida numa ilha sem recursos.

Deixemos de lado os casos agudos como o mencionado acima e focalizemos a pobreza comum, aquela consistente em obter estritamente o necessário e, assim mesmo, mediante um árduo esforço. Nessas circunstâncias, embora conhecendo o grande apreço que Deus manifesta pela pobreza, assim como todos os privilégios a ela inerentes — as Escrituras encontram-se pervadidas de menções a esse respeito — as apreensões da criatura humana face às contingências da pobreza, conduzem-na a optar pelas vias da falsa ou verdadeira prudência.

Continue lendo “A prudência da carne e a prudência santa”

Meditação do Primeiro Sábado de outubro 2018

IV  Mistério Gozoso
Apresentação do Menino Jesus no Templo e a Purificação de Maria
Luz e santidade que devem resplandecer em nós


Apresentação do Menino Jesus no Templo. Luis de Vargas. Museu de Belas Artes. Sevilha

Composição de Lugar

Para nossa composição de lugar imaginemos o amplo pátio interno do templo de Jerusalém, iluminado por um raio de sol esplendoroso que incide sobre um jovem casal que ali adentra: a Mãe leva ao colo o Filho recém-nascido, e o pai, uma cesta com um par de pombinhas.

 

Nossa Senhora e São José conduzem o Menino Jesus para ser oferecido ao Senhor. Pouco depois, o Divino Menino é recebido pelo velho Simeão, que o toma comovido em seus braços para apresentá-Lo a Deus.

Continue lendo “Meditação do Primeiro Sábado de outubro 2018”

Lançamentos de novos grupos em maio 2018

Neste último mês de missões, percorremos cidades do Vale do Paraíba, de Minas Gerais e de Santa Catarina, onde a presença maternal da Imagem Peregrina de Nossa Senhora atraiu inúmeras almas a Deus

Ir. Mozart Ramiro, EP

Cachoeira Paulista/SP – Pe. Rivelino abençoa os novos oratórios da Paróquia São Sebastião
Juiz de Fora/MG – Paróquia Nossa Senhora do Líbano. Pe. Welington Nascimento coroa a Imagem de Nossa Senhora

Com razão diz o Catecismo da Igreja Católica: “O desejo de Deus está inscrito no coração do homem, já que o homem é criado por Deus e para Deus; e Deus não cessa de atrair o homem a si, e somente em Deus o homem há de encontrar a verdade e a felicidade que não cessa de procurar” (CCE 27).

Neste sentido, Deus Nosso Senhor tem um instrumento de extraordinária eficácia para atrair as almas a Si: O Imaculado Coração de Maria! Foi exatamente essa verdade que a Santíssima Virgem afirmou em Fátima aos três pastorinhos e ao mundo inteiro:

“Para salvas as almas Deus quer estabelecer no mundo a devoção ao meu Imaculado Coração. Se fizerem o que Eu vos disser, salvar-se-ão muitas almas e terão a paz.” (3a. aparição de 13 de julho de 1917)

A este propósito, citamos também o grande São Luis Maria Grignion de Montfort, que em seu Tratado da Verdadeira Devoção a Santíssima Virgem, disse: “(…) já que Deus quis começar e acabar suas maiores obras por meio da Santíssima Virgem, depois que a formou, é de crer que não mudará de conduta nos séculos dos séculos, pois é Deus, imutável em sua conduta e em seus sentimentos.”

Palhoça/SC. Padre Murilo Guesser entrega oratório na Paróquia São Judas Tadeu e São João Batista

E pelas ruas e casas que percorremos nestas cidades, foi isso o que contemplamos; o brilho nos olhos, a devoção, a abertura das almas à bondade e à maternalidade de Nossa Senhora, que nos atrai e nos convida a aproximarmos mais de Deus Nosso Senhor.

Os missionários partiram levando a Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima para outros recantos do Brasil, mas o perfume da presença de Nossa Senhora permanecerá nos lares onde foram formados os novos grupos do Apostolado do Oratório. Ali nessas famílias, a Mãe de Deus continuará sua obra, dando suas graças de auxílio, de socorro, de conversão sincera e de busca da santidade.

Itapema/SC – Pe. Leandro José faz a consagração da Paróquia Santo Antonio ao Imaculado Coração de Maria

A seguir alguns registros fotográficos.

Clique nas fotos abaixo para visualizá-las em tamanho grande

 Veja também: Retiro Espiritual em Serra Negra

Solenidade de São José

Na coorte dos Santos, o primeiro abaixo de Nossa Senhora. Ao lado de todas as glórias que se acumularam sobre ele, São José recebeu, já nesta Terra, um prêmio inestimável: é o patrono da boa morte

Mons. João Scognamiglio Clá Dias, EP


Com efeito, dir-se-ia que ele teve um passamento de causar inveja, pois faleceu entre os braços de Nossa Senhora e os de Nosso Senhor, que o cercaram de todo o carinho e consolação na sua última hora. Não se pode imaginar morte mais perfeita, com Eles ali, fisicamente presentes. De um lado, Nosso Senhor cumulava seu pai adotivo de graças cada vez maiores, à medida que a alma de São José continuava a se santificar nos derradeiros transes da agonia. De outro, Nossa Senhora lhe sorria com respeito, e procurava aumentar-lhe a confiança:

Continue lendo “Solenidade de São José”

Frases sobre Nossa Senhora – Beato Pio IX

Beato Pio IX

Assim Deus, desde o princípio e antes dos séculos, escolheu e pré-ordenou para seu Filho uma Mãe, na qual Ele se encarnaria, e da qual, depois, na feliz plenitude dos tempos, nasceria; e, de preferência a qualquer outra criatura, fê-la alvo de tanto amor, a ponto de se comprazer nela com singularíssima benevolência. Por isto cumulou-a admiravelmente, mais do que todos os Anjos e a todos os Santos, da abundância de todos os dons celestes, tirados do tesouro da sua Divindade. Assim, sempre absolutamente livre de toda mancha de pecado, toda bela e perfeita, ela possui uma tal plenitude de inocência e de santidade, que, depois da de Deus, não se pode conceber outra maior, e cuja profundeza, afora de Deus, nenhuma mente pode chegar a compreender.

Beato Pio IX

Comentar!

Veja também: Frases sobre Nossa Senhora – São Lourenço de Bríndisi