X Peregrinação Nacional ao Santuário de Aparecida

Aproxima-se a data da  X Peregrinação Nacional ao Santuário de Aparecida promovida pelo Apostolado do Oratório. Contamos com a sua presença!

Pe. Antonio Guerra, EP, Assistente Espiritual do Apostolado do Oratório

 

Diversas caravanas de São Paulo, Mato Grosso, Rio de Janeiro, Brasília, Santa Catarina, Paraná e Minas Gerais já se organizaram e confirmaram presença, o que prenuncia um bom comparecimento de nossos participantes. A data para o evento está definida para os dias 09 e 10 de agosto de 2019.

Continue lendo “X Peregrinação Nacional ao Santuário de Aparecida”

Ainda no Leste Europeu

Como havia prometido, compartilho com a família do Apostolado do Oratório nossa passagem pela bela Eslováquia

Ir. Plinio Sávio, EP


A missão se deu no Santuário da Natividade da Santíssima Virgem Maria em Vranov, onde fomos muito bem recebidos pelo reitor, Pe. Rastislav Ivanecky, OSPPE.

A imagem foi acolhida com muito entusiasmo pelos moradores de Vranov, onde temos 4 grupos do Oratório circulando.

Continue lendo “Ainda no Leste Europeu”

VII Romaria do Apostolado do Oratório a Canindé/CE

O maior santuário franciscano das Américas recebeu neste mês de agosto a VII Romaria do Apostolado do Oratório

 

Pela sétima vez, no domingo 26 de agosto, recebeu Canindé, cidade do sertão semiárido cearense, a romaria anual do Apostolado do Oratório, uma ação missionária de iniciativa dos Arautos do Evangelho que promove a evangelização das famílias através da devoção ao Imaculado Coração de Maria.

A programação da VII Romaria à Basílica de São Francisco das Chagas teve início logo pela manhã com procissão dos Oratórios do Imaculado Coração de Maria conduzidos por seus coordenadores.

A procissão partiu da Igreja Nossa Senhora das Dores até à Basílica por estreitas ruas que ligam os dois templos religiosos, tendo a frente a força juvenil de membros do Projeto Futuro e Vida, dos Arautos do Evangelho, com seus instrumentos musicais entoando hinos marianos e eucarísticos.

Cooperadores dos Arautos do Evangelho; Coordenadores de oratórios, participantes e familiares do Apostolado do Oratório e um grande número de simpatizantes formavam um belo cortejo tendo ao centro a imagem peregrina da Virgem de Fátima.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Entusiasmados, os peregrinos partiram de seus lugares de origem ainda nos primeiros raios da manhã daquele domingo e com mesma alegria foram acolhidos pelas calorosas palavras de boas-vindas dirigidas pelo Reitor do Santuário de São Francisco das Chagas, Frei Marconi Lins, OFM aos romeiros do Apostolado do Oratório.

Pelas mãos deste filho de São Francisco a Santíssima Virgem, representada na piedosa imagem peregrina do Imaculado Coração de Maria, foi coroada antes da celebração eucarística, cativando a todos os fiéis com seu olhar maternal de Mãe, enchendo-os de esperanças que Ela os atenda misericordiosa suas súplicas.

Assim, neste ambiente de tantas graças, toda a família de almas dos Arautos do Evangelho ali presente se formou na entrada da Basílica-Santuário para o cortejo que deu início à santa Missa celebrada pelo sacerdote arauto Pe. Célio Casale, EP.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Proveniente da capital paulista, Padre Casale pôde conferir de perto a piedade e o calor humano do povo cearense, procedendo após a missa, à bênção dos objetos religiosos adquiridos pelos peregrinos que se deslocaram ao Santuário de São Francisco das Chagas.

Dando prosseguimento ao cumprimento do programa estabelecido, os peregrinos se dirigiram para o refeitório do Centro de Treinamento Franciscano da paróquia onde se encontraram para um animado e concorrido almoço.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Depois de alimentados espiritual e corporalmente, os romeiros descansaram, conversaram e se descontraíram por um bom tempo. Tempo este suficiente para recompor as energias e continuarem a programação da tarde que constou de visita ao Mosteiro do Santíssimo Sacramento, das Irmãs Clarissas onde se realizou a segunda missa celebrada por outro sacerdote arauto, Pe David Francisco. EP

Este slideshow necessita de JavaScript.

 Na capela lotada daquele mosteiro foi realizada a imposição de escapulários em boa parte dos romeiros do Apostolado do Oratório que antes de partirem para suas cidades de origem se despediram de Canindé passando pelo monumento de São Francisco de Assis erguido em honra ao fundador da Ordem Franciscana.

Fonte: Arautos de Fortaleza

Grande fervor mariano na IX Peregrinação Nacional ao Santuário de Aparecida

Alegrei-me quando me disseram: “Vamos à Casa do Senhor”. Eis que nossos pés chegaram às tuas portas, ó Jerusalém!… (salmos 122, 1-2)

Pe. Jorge Gustavo Antonini, EP

O Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, para onde se volta continuamente o olhar de todos os brasileiros que têm fé, amanheceu ainda mais colorido e alegre neste último sábado, 11 de agosto. Mais de 10 mil peregrinos e membros do Apostolado do Oratório dos Arautos do Evangelho, vindos de centenas de cidades brasileiras, se reuniram para louvar a Rainha e Padroeira do Brasil.

Revestidos da capa laranja com a característica cruz dos Arautos, levavam em suas mãos o Oratório do Imaculado Coração de Maria.

Às 7h30 os peregrinos já se concentraram em frente à Tribuna Papa Bento XVI. A cerimônia teve início às 8 horas com a solene procissão de entrada da Imagem de Nossa Senhora Aparecida, recebida com entusiasmo pelos milhares de fiéis.

Pe. Dartagnam de Oliveira, EP em sua alocução

O Padre Dartagnan de Oliveira, dos Arautos do Evangelho, ressaltou, em suas palavras de acolhida, todo o alcance histórico daquele acontecimento. Disse o sacerdote:

“Aqui nós cumprimos uma promessa. Todos os que aqui se encontram, sejam religiosos arautos do evangelho, sejam as religiosas consagradas, os terciários, as famílias que portam o oratório, cumprimos a promessa, uma promessa feita a um menino. Um menino que quando era muito novo, na cidade de São Paulo, estava andando em um bonde. Chamava-se Plinio Corrêa de Oliveira.

Naquele bonde, pensando o que Deus quereria dele. Qual seria o seu caminho? Nesse momento, diante de si, de uma forma sobrenatural algo se abriu diante dele e ele viu um grande cortejo onde bispos, sacerdotes, religiosos, religiosas e fiéis se encontravam para iniciar um reino. Que reino seria esse? O Reino de Maria!

O menino Plinio em sua Primeira Comunhão

Esse menino, o pequeno Plinio, passou toda a sua vida recordando-se que um dia Nossa Senhora lhe tinha mostrado o caminho. O caminho para que Ela fosse glorificada.

E se hoje aqui nós nos encontramos, é para cumprir uma promessa. A promessa feita a um pequeno menino que um dia se tornou um grande varão. Um varão de fé, um varão de amor que fez com que sua obra, pelas mãos de Monsenhor João, pudesse glorificar a Nossa Senhora implorando que seu Reino fosse implantado na Terra.

Vamos então neste dia de hoje, cumprindo uma promessa, fazer um ato de agradecimento. Agradecermos a Nossa Senhora ter-nos dado esse menino, esse pequeno Plinio que transformou nossas vidas e nos trouxe até os pés de Nossa Senhora.”

Às 10h 30min teve início a Santa Missa presidida por Dom Benedito Beni dos Santos, Bispo Emérito de Lorena (SP). Em sua homilia, lembrou a importância da fé e a devoção a Nossa Senhora.

Dom Beni durante o sermão

“Estamos reunidos neste Santuário para prestar a Nossa Senhora nosso culto que nos aproxima cada vez mais do Cristo. (A Virgem Maria) favorece o culto, porque Ela tem uma relação especial com a Trindade. O Pai A escolheu e A preparou tornando-A cheia de graça. O Filho, Ela o concebeu em seu seio, para nos salvar. E o Espírito Santo foi quem concebeu o Filho, Ela era cheia de graça e por isso sempre foi plena do Espírito Santo”, declarou Dom Benedito Beni. (LMI)

Os devotos que chegaram na sexta-feira puderam participar da Celebração na Basílica Velha e da já tradicional e belíssima Procissão Luminosa, em direção à Basílica Nova.

A realização dessa Peregrinação é um dos pontos altos do nosso movimento, especialmente por seu caráter de comunhão eclesial, por ser a ocasião do encontro das centenas de paróquias onde o Apostolado do Oratório está presente.

Já estamos com os olhos postos no próximo ano, no qual faremos a nossa décima Peregrinação! Contamos desde já com a presença redobrada de toda família do Apostolado do Oratório para este momento tão importante. Prepare sua caravana!

 Veja fotos da Peregrinação.

Clique nas fotos para visualizá-las em tamanho grande

São Domingos de Gusmão

Seu nome foi escolhido para homenagear São Domingos de Silos, porque sua mãe, antes de Domingos nascer, fez uma novena no santuário do santo abade. E, como conta a tradição, no sétimo dia ele lhe teria aparecido para anunciar que seu futuro filho seria um santo para a Igreja Católica

Ir. Jurandir Bastos, EP

Domingos nasceu em 24 de junho de 1170, na pequena vila de Caleruega, na Velha Castela, atual Espanha. Pertencia a uma ilustre e nobre família, muito católica e rica: seus pais eram Félix de Gusmão e Joana d’Aza e seus irmãos, Antonio e Manes. O primeiro tornou-se sacerdote e morreu com odor de santidade. O segundo, junto com a mãe, foi beatificado pela Igreja.

Nesse berço exemplar, o pequeno Domingos trilhou o mesmo caminho de servir a Deus.

Domingos dedicou-se aos estudos, tornando-se uma pessoa muito culta. Mas nunca deixou a caridade de lado. Em Calência, cidade onde se diplomou, surpreendeu a todos ao vender os objetos de seu quarto, inclusive os pergaminhos caros usados nos estudos, para ter um pequeno “fundo” e com ele alimentar os pobres e doentes.

Aos vinte e quatro anos, sentindo o chamado, recebeu a ordenação sacerdotal. Foi enviado para a diocese de Osma, onde se distinguiu pela competência e inteligência. Logo foi convidado para auxiliar o rei Afonso VII nos trabalhos diplomáticos do seu governo e também para representar a Santa Sé, em algumas de suas difíceis missões.

Durante a Idade Média, período em que viveu, havia a heresia dos albigenses, ou cátaros, surgida no sul da França. O Papa Inocêncio III enviou-o para lá, junto com Diego de Aceber, seu companheiro, a fim de combater os católicos reencarnacionistas. Mas, devido à morte repentina desse caro amigo, Domingos teve de enfrentar a missão francesa sozinho. E o fez com muita eficiência, usando apenas o seu exemplo de vida e a pregação da verdadeira Palavra de Deus.

Domingos, o Santo homem que recebeu das mãos da Virgem o Rosário

Em 1207, em Santa Maria de Prouille, Domingos fundou o primeiro mosteiro da Ordem Segunda, das monjas, destinado às jovens que, devido à carestia, estavam condenadas à vida do pecado.

A santidade de Domingos ganhava cada vez mais fama, atraindo as pessoas que desejavam seguir o seu modelo de apostolado. Foi assim que surgiu o pequeno grupo chamado “Irmãos Pregadores”, do qual fazia parte o seu irmão de sangue, o Bem-aventurado Manes.

Em 1215, a partir dessa irmandade, Domingos decidiu fundar uma Ordem, oferecendo uma nova proposta de evangelização cristã e vida apostólica. Ela foi apresentada ao Papa Inocêncio III, que, no mesmo ano, durante o IV Concílio de Latrão, concedeu a primeira aprovação.

Clique aqui e conheça a origem da devoção do Rosário

No ano seguinte, seu sucessor, o Papa Honório III, emitiu a aprovação definitiva, dando-lhe o nome de Ordem dos Frades Predicadores, ou Dominicanos. Eles passaram a ser conhecidos como homens sábios, pobres e austeros, tendo como características essenciais a ciência, a piedade e a pregação.

Túmulo de São Domingos de Gusmão – Catedral de Bolonha – Itália

Em 1217, para atrair a juventude acadêmica para dentro do clero, o fundador determinou que as Casas da Ordem fossem criadas nas principais cidades universitárias da Europa, que na época eram Bolonha e Paris. Ele se fixou na de Bolonha, na Itália, onde se dedicou ao esplêndido desenvolvimento da sua obra, presidindo, entre 1220 e 1221 os dois primeiros capítulos gerais, destinados à redação final da “carta magna” da Ordem.

No dia 8 de agosto de 1221, com apenas cinquenta e um anos de idade, ele morreu. Foi canonizado pelo Papa Gregório IX, que lhe dedicava especial estima e amizade, em 1234. São Domingos de Gusmão foi sepultado na catedral de Bolonha e é venerado, no dia de sua morte, como Padroeiro Perpétuo e Defensor dessa cidade.

Na Liturgia das Horas, própria dos Santos, nas Laudes, de São Domingos, reza-se:

Hino

Arauto do Evangelho,
sublime pregador,
Domingos traz no nome
o Dia do Senhor.

Qual lírio de pureza,
só teve uma paixão:
levar aos que se perdem
a luz da salvação.

Seus filhos nos envia,
por eles nos conduz;
as chamas da verdade
espalham sua luz.

Maria ele coroa
com rosas de oração;
por toda a terra ecoa
do anjo a saudação.

Com lágrimas e preces
pediu por todos nós.
Que Deus, que é uno e trino,
atenda à sua voz.

______________________

Foto do túmulo: http://www.wikiwand.com/pt/Bas%C3%ADlica_de_S%C3%A3o_Domingos#/Pra%C3%A7a_de_S%C3%A3o_Domingos

Em Avaré, participação do Apostolado do Oratório na Procissão dos Andores

Mensagem do Sr. Marcos José Ortega, nosso supervisor na cidade paulistana de Avaré, sobre a participação dos coordenadores do Oratório na Procissão dos Andores:

Caríssimos Srs. Arautos,
Salve Maria!

Envio-lhes algumas fotos do nosso apostolado dos Oratórios na cidade de Avaré (SP).

No dia 15 de setembro, dia de Nossa Padroeira, Nossa Senhora das Dores, ocorreu a tradicional Procissão dos Andores, na qual teve participação o nosso apostolado, carregando o andor belíssimo do Oratório com o busto do Imaculado Coração de Maria.

Nosso Pároco: Pe. Tarcísio César Pinto conduziu a Procissão às 16h e presidiu a Eucaristia as 17h.

Rogando as orações dos senhores arautos por nossas famílias, e pedindo à Virgem Santíssima que sempre nos conduza, despeço-me.

Em Jesus e Maria

Marcos José Ortega

Supervisor do Apostolado do Oratório no Santuário de N. Sra. das Dores – Avaré (SP)

Abaixo fotos do evento:

Comentar!

Veja também: Comemoração da Padroeira de Avaré, Nossa Senhora das Dores