Bem Aventurados os pés que evangelizam!

Há exatos três anos falecia o nosso irmão de vocação, o Diácono Ricardo Zanatelli. Missionário da Cavalaria visitou lares, entregou oratórios, levando a presença de Nossa Senhora por onde passou e sempre irradiando uma alegria interior que só possui aqueles que têm a consciência tranquila e que vivem na graça de Deus

“Beati mortui qui in Domino moriuntur”. “Bem-aventurados os mortos que morrem no Senhor” (Apoc 12, 13). De fato, para aqueles que vivem na graça de Deus, a morte não consiste num desastre, mas numa passagem para a verdadeira vida. ♦

Continue lendo “Bem Aventurados os pés que evangelizam!”

Dr. Plinio comenta: Santa Joana D’ Arc, um grande guerreiro!

Uma simples camponesa, com apenas 17 anos de idade, assume o comando de exércitos e salva sua pátria de um desaparecimento inglório

Certas lendas parecem-se tanto com a realidade a ponto de levantar a pergunta: “Será, de fato, simples lenda?”

Em sentido contrário, certas narrações históricas revestem-se de tantos aspectos surpreendentes que suscitam uma desconfiança: “Mas isto é mesmo real?”

Um dos mais expressivos exemplos do segundo caso é a vida de Santa Joana d’Arc, uma das maiores epopéias da História.

São desconcertantes os traços de sua curta existência. Seriam mesmo inexplicáveis abstraindo-se a graça de Deus, que transformou essa delicada virgem camponesa em guerreira intrépida e fez de seu nome uma saga, um mito, um poema.

No vídeo a seguir, Dr. Plinio comenta a saga da vida desta santa cuja festa se comemora em 30 de maio.

Veja mais sobre a vida de Santa Joana D’ Arc no artigo: Uma saga, um poema, um mito