A Imaculada Conceição de Maria

“Ó Virgem imaculada e inviolável, Virgem casta e incorruptível, Virgem isenta de toda imundície e de toda mácula do pecado, Virgem esposa de Deus e nossa rainha, Virgem que, por uma gloriosa e maravilhosa concepção, gerastes o homem-Deus, acolhei minha oração.”(1)

Tal é a força da verdade sobre a Imaculada Conceição de Maria que, nos primeiros tempos da Igreja, Santo Efrém cantava com entusiasmo os louvores acima.

E São Tomás de Vilanova ensinava: “Convinha que o santuário de Deus, a mansão da sabedoria, o relicário do Espírito Santo, a urna do celestial maná, não tivesse a menor mancha”.

São Pio X afirma: No mistério da Imaculada Conceição, quantos auxílios eficazes encontramos, em sua própria fonte, para conservar as virtudes e as praticar como convém!” E diz ainda São João Paulo II: “A Maria, que teve o privilégio de não estar sujeita ao poder do mal e do pecado um instante sequer, os cristãos contemplam como o modelo perfeito e a imagem da santidade, à qual devemos chegar pela ajuda da graça do Senhor”.

A maior Festa em honra da Santíssima Virgem Maria

Entre todas as festividades que a Igreja celebra em honra da Santíssima Virgem Maria, nenhuma é tão gloriosa como a da Imaculada Conceição. Nela recordamos o primeiro instante no qual a Santíssima Virgem começou a existir e, por uma graça especial, foi dotada de uma perfeita formosura aos olhos de Deus, seu Criador.

Obra mais perfeita e completa da onipotência de Deus, Ele a cumulou de todos os dons, com mais generosidade do que tinha concedido a todas as demais criaturas. O Altíssimo
a contemplou como objeto digno de seu amor e de suas mais doces complacências. (…)

Maria, anunciada através de muitas figuras pelos santos patriarcas e profetas, foi chamada de Aurora(Cant 6,10). Pois, como a aurora surge de dentro da noite e vai irradiando sua luz até que o sol brilha, no horizonte, assim, e muito mais, Maria, em meio às trevas do pecado original que a todos envolvia, surgiu refulgente da luz da graça e nos trouxe o sol de justiça, Cristo Nosso Senhor. (Mal 3,20).

A escada mostrada a Jacó, que ia da terra ao céu, pela qual os Anjos subiam e desciam e no alto da qual estava Deus,(Gn 28, 12) também é figura de Maria. Pelas graças e privilégios que o Senhor lhe concedeu, Maria liga a terra ao céu e o próprio Deus nela repousa. Por seu intermédio descem para nós as graças e por meio dela sobem ao céu as nossas súplicas. (…)

Desde o nascimento da Igreja não houve século no qual a Imaculada Conceição da Mãe de Deus não tenha sido objeto de culto e veneração. (…)

Os Papas, desde Sisto IV – que escreveu duas Bulas e publicou um Ofício para a festividade da Imaculada Conceição – até Pio IX, empenharam-se em estimular a piedade dos fiéis com relação à Imaculada Conceição de Maria Santíssima, concedendo privilégios, graças e indulgências.(…) (2)

Clique aqui e veja a declaração da Imaculada Conceição de Maria, pela Bula Ineffabilis Deus, do Papa Pio IX, 8 de dezembro de 1854.

Oração do Papa São Pio X

Virgem Imaculada, olhai com bondade!

Ó Virgem Santíssima, fostes tão agradável ao Senhor que vos tornastes sua Mãe. Virgem Imaculada, em vosso corpo e alma, em vossa fé e amor, olhai com bondade os infelizes que suplicam vossa poderosa proteção.

São Pio X, Papa

A serpente infernal, contra a qual foi lançada a primeira maldição, continua combatendo e tentando os pobres filhos de Eva. Vós, ó bendita Mãe, nossa Rainha e Advogada, que esmagastes a cabeça do inimigo desde o primeiro instante de vossa conceição, unidos a vós num só coração, imploramos que apresenteis nossas súplicas ante o trono de Deus.

Obtende que jamais sejamos envolvidos pelas armadilhas que o inimigo nos prepara, mas cheguemos ao porto da salvação. E que a Igreja e a sociedade cristã, vencendo tantos perigos, cantem novamente o hino de libertação, de vitória e paz. Assim seja.

Consagração à Imaculada Mãe de Deus

Ó Imaculada Mãe de Deus, Rainha dos céus, Mãe de misericórdia, advogada e refúgio dos
pecadores.

Iluminado e movido pelas graças abundantes que vossa maternal bondade obteve que eu recebesse do Tesouro Divino, coloco meu coração em vossas mãos agora e sempre para que seja consagrado a Jesus.

Eu o entrego a vós, ó Virgem Santíssima, na presença dos nove coros de Anjos e de todos os Santos para que o consagreis a Jesus, em meu nome.

Pela filial confiança que tenho em vós, sei que doravante fareis tudo para que meu coração seja inteiramente de Jesus, imitando perfeitamente os santos, especialmente São José, vosso puríssimo esposo. Assim seja. (3)

Veja também: O nascimento de Maria Santíssima

________________________
1 Santo Efrem
2 Santo Antonio Maria Claret – carta pastoral aos fiéis de sua diocese sobre o dogma da Imaculada Conceição.
3 São Vicente Palotti

Sobre Apostolado do Oratório

Blog oficial do Apostolado do Oratório dos Arautos do Evangelho, Associação Internacional de Direito Pontifício.
Esta entrada foi publicada em Consagração, Datas comemorativas, Espiritualidade, , Nossa Senhora, Nosso Senhor Jesus Cristo, Orações, Papa, Verdades eternas, Vida de Santos e marcada com a tag , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta